No mundo cada vez mais digital, a geração de riquezas avança no setor de tecnologia, especialmente de software, aplicativos e serviços. Esse é um mercado crescente, globalizado, que não requer portos para exportar ou importar. Os negócios acontecem na nuvem, ou seja, pela internet. Este cenário é preocupante para o Brasil porque o país está muito aquém nesse segmento e não sabe aproveitar oportunidades tecnológicas associadas a setores em que é líder, como o agronegócio, alerta o economista e professor da UnB, Jorge Arbache.
 
Mas atentas a esse mercado, empresas catarinenses de tecnologia buscam avançar nas exportações. Nesse grupo estão companhias como a Audaces, Agriness, Involves, Intradebook, Neogrid e Segware. A joinvilense Neogrid, com filiais em diversos países e um software de ponta para a cadeia de suprimentos, foi eleita a empresa do setor mais internacionalizada do país. A Audaces exporta software e hardware para indústrias de ponta do setor de moda na Europa e a Agriness tem um dos sistemas mais competitivos do mundo para gestão da suinocultura.

Clique na imagem abaixo para acessar o especial:

 Veja também
 
 Comente essa história