Empresários cobram ações preventivas contra deslizamentos na Serra do Rio do Rastro Divulgação/

Pedras atingiram um carro que passava pelo local, mas o motorista não ficou ferido

Foto: Divulgação

Empresários da Serra catarinense encomendaram um estudo para identificar os pontos mais críticos de deslizamentos e quedas de barreira na Serra da Rio do Rastro. Eles entregaram o documento ao Governo do Estado pedindo providências urgentes. Na última semana, as chuvas causaram a queda de três barreiras, inclusive atingindo um carro que passava pela rodovia.

O empresário Ivan Antonio Bertoncine Cascaes teme que um deslizamento causa a interdição total da Serra do Rio do Rastro:

— Se a serra for interditada, a gente pode fechar tudo aqui. Vai ser um prejuízo enorme — disse, à reportagem da RBS TV.

A região recebe atualmente 180 mil turistas por ano, principalmente no inverno, injetando R$ 20 milhões na economia local. Nos últimos deslizamentos, o trecho da SC-438 da Serra do Rio do Rastro ficou interditado por algumas horas. Mas em janeiro, a rodovia chegou a ficar trancada por 48 horas.

Depois do acidente que envolveu um carro (o motorista teve ferimentos mas passa bem), o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e a Defesa Civil estadual fizeram um mapeamento dos pontos críticos. O ponto em que houve o deslizamento na última quinta-feira aparece no estudo encomendado pelos empresários.

— O risco tem e a gente não pode prever quando vai cair — disse o coordenador regional da Defesa Civil, Rosinei da Silveira.

A sugestão da Defesa Civil é construir uma barreira de contenção nos pontos mapeados. O Deinfra só tomará medidas depois que receber o relatório, que deve ficar pronto na próxima semana.

 Veja também
 
 Comente essa história