Até a manhã desta terça-feira, Angela Amin (PP) tinha 39.255 motivos de preocupação. Esse é o número de votos de vantagem que Gean Loureiro (PMDB) aplicou sobre ela no primeiro turno da disputa pela prefeitura de Florianópolis, uma diferença que a pepista precisa reverter em um universo de cerca de 90 mil eleitores que optaram pelos demais candidatos. 

Angela Amin (PP) é condenada no STJ por improbidade administrativa
Moacir Pereira: Decisão é o principal fato político do início do 2º turno em SC

  • Já não era pouca coisa e a  situação da candidata apoiada por PP e PSD ficou ainda mais difícil com a repercussão de sua condenação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) no último dia 28 de setembro por improbidade administrativa. A decisão do ministro Mauro Campbell Marques deu forte impacto político a um caso que o Tribunal de Justiça catarinense havia dado tratamento de mera reparação de dano em uso irregular de publicidade oficial – quando Angela Amin ainda exercia o primeiro mandato como prefeita da Capital, em 2000. 

A decisão do ministro do STJ não poderia ser mais inoportuna para a pepista.

No momento em que precisava demonstrar força para a nova largada, tentando atrair apoios do antigos adversários, criar fatos positivos em relação à própria candidatura e juntar munição para alvejar Gean Loureiro, terá que atuar na defensiva. Precisará apresentar respostas convincentes não só aos termos da denúncia do Ministério Público de SC, que moveu à ação, mas também às especulações sobre os efeitos dessa condenação em sua candidatura e posse no mandato, caso eleita. 

Mesmo com Angela mantendo seu direto de concorrer, Gean ganhou um tema para nortear seu segundo turno. Até porque condenação por improbidade administrativa é uma mancha no grande cartão de visitas que a pepista tem apresentado para voltar à prefeitura de Florianópolis: os méritos da própria gestão à frente da Capital. 

Esse episódio deve ser a senha para o início do confronto direto entre os candidatos, em um nível semelhante ao visto em 2012 quando Gean foi derrotado por Cesar Souza Junior (PSD) em um segundo turno de viradas e definido por apenas 11.821 votos. Os esqueletos vão começar a sair dos armários.

 Veja também
 
 Comente essa história