Foto: Elvis Palma Fotografias / Divulgação

 

 Os Democratas, Mocidade Independente, Brinca Quem Pode, Vila Isabel e Xavante não vão desfilar pelo centro histórico de Laguna durante o Carnaval deste ano. O tradicional desfile das escolas de samba não será realizado, em virtude da falta de recursos. Representantes da administração municipal e da Liga Independente das Escolas de Samba de Laguna (Liesla) se reuniram na noite de quarta-feira para tomar a decisão, e o desfile está cancelado.

Uma última tentativa de conseguir recursos foi feita pelo prefeito Mauro Candemil e pelo secretário municipal de Turismo, Lazer e Comunicação, Antônio Claudio Quirino Ramos. Na companhia do secretário da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) Luiz Felipe Remor, eles se reuniram com o secretário de Turismo, Cultura e Esporte do Estado, Leonel Pavan, porém, não houve nenhuma mudança em relação aos repasses. Os valores que o Estado irá enviar para as prefeituras só poderá ser usado na infraestrutura como banheiros, segurança, sonorização e outros, sem que seja repassado às escolas.

— Sem a realização do desfile, perde principalmente o lado cultural. As escolas fomentam também toda uma mão de obra envolvida, costureira, artesão, mas é uma nova realidade que estamos vivendo. Agora é se preparar para o próximo ano, dentro desse novo modelo — explica o secretário municipal.

O presidente da Liesla, João de Souza Junior, lamenta a falta de repasses para que o desfile seja realizado. Algumas escolas já haviam começado os trabalhos, ainda que em ritmo mais lento, além de reaproveitar materiais do outro ano. Mesmo assim, as entidades não têm recursos próprios para bancar o desfile, e ficarão de fora da folia.

— Não conseguimos pela Lei Rouanet, as empresas daqui também não apoiam a cultura, então o Carnaval já vem sofrendo um enxugamento. Ano passado fizemos no centro histórico, o pessoal gostou pois bateu aquela nostalgia, mas não é como no sambódromo. É um carnavalzinho menor, que a gente se sujeita fazer isso para não deixar morrer, mas essa ano não teremos nada — comenta o presidente.

Apesar do cancelamento do desfile das escolas, a programação dos blocos e a estrutura de rua continuam mantidas para os dias de festa. Na praia do Mar Grosso, a expectativa é ter uma média de público de 70 mil pessoas por dia, com o ápice no domingo de Carnaval.

Leia mais:
Ensaios das escolas de samba de Floripa começam nesta sexta-feira
Confira a programação do carnaval de Laguna
A um mês do Carnaval, escolas de samba de Santa Catarina esperam apoio financeiro para os desfiles

 Veja também
 
 Comente essa história