PM prende seis pessoas por suspeitas de troca de tiros no Siri, em Florianópolis Divulgação / PM/PM

Foto: Divulgação / PM / PM

O comando da Polícia Militar na região do norte da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, informou que foram presas neste domingo seis pessoas suspeitas de crimes e tiros na comunidade do Siri, nos Ingleses. Uma arma calibre 12, uma pistola e um revólver foram apreendidos, além de dois coletes balísticos, um carregador, drogas e munições de uso restrito.

Segundo o tenente-coronel Sinval Santos da Silveira Junior, comandante do 21º Batalhão da PM, a ação foi resultado de uma operação montada pela PM após tiros na madrugada que foram disparados entre grupos rivais. Os disparos foram perto do local em que estavam os PMs — a corporação está com uma barreira na entrada do Siri.

O trabalho envolveu policiais de várias equipes. O comandante relatou que entre os presos está um foragido da Justiça.

— Foi uma pronta resposta da PM. Os policiais estavam no encalço deles os tiros pela manhã — disse.

Os suspeitos foram encaminhados para a Central de Plantão do norte da Ilha. Os nomes dos detidos não foram informados. A pistola e o revólver foram apreendidos em novas buscas depois da primeira apreensão da arma calibre 12 e dos coletes.

Foto: Divulgação / PM

Indagado pela reportagem sobre a violência no norte da Ilha, em que seis pessoas foram mortas desde o início do ano por suspeitas de envolvimento com disputas do tráfico de drogas, o comandante garantiu que a PM está dando respostas.

— A PM aperta de um lado e eles, os criminosos, fogem para outro lado. São grupos distintos e que estão executando o grupo rival — disse o tenente-coronel Sinval.

No sábado à tarde, dois homens foram executados no Morro do Mosquito, na Vargem do Bom Jesus. Eles estavam em Gol da cor vermelha atingido por mais de 20 tiros.

 Veja também
 
 Comente essa história