Justiça pedirá abertura de processo administrativo contra servidores de Florianópolis Leonardo Gorges/Agência RBS

Foto: Leonardo Gorges / Agência RBS

O Promotor da Infância e da Juventude, Daniel Paladino, informou em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina que, se em 48 horas os servidores grevistas na rede municipal de Florianópolis não retornarem aos trabalhos, o Ministério Público (MP) ingressará com um inquérito civil contra os trabalhadores. Além disso, Paladino pedirá a prefeitura que desconte os dias parados e abra um processo administrativo contra os servidores parados.

— Esse é um corte duro, mas é a maneira mais efetiva para trazer os professores para as salas de aula. Depois disso poderá ter uma negociação com os servidores, mas com os professores dentro da sala de aula. 

Passado o prazo, e se a prefeitura não atender a determinação, o prefeito da cidade, Gean Loureiro (PMDB), poderá responder por improbidade administrativa. Além disso, o MP também poderá ingressar com nova ação penal pedindo a prisão dos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem). 

Leia mais notícias:
Reunião entre prefeitura de Florianópolis e sindicato termina sem acordo
Greve dos servidores municipais de Florianópolis entra no 29º dia nesta terça-feira



 Veja também
 
 Comente essa história