Temer afirma que reformas geram "incompreensões típicas da democracia plena" Nelson ALMEIDA/AFP

Temer falou durante inauguração da Casa Japão, em São Paulo

Foto: Nelson ALMEIDA / AFP

O presidente Michel Temer disse, neste domingo (30), que as reformas propostas pelo governo federal são fundamentais para o país. Citando especificamente a reforma trabalhista, afirmou que gera "incompreensões, objeções, contestações, mas que são típicas da democracia plena". O presidente acrescentou que país vai continuar a trabalhar com ou sem protesto.

– Quero aproveitar para contar a todos, especialmente à imprensa brasileira, que acabei de transmitir ao senhor vice-primeiro-ministro, as reformas fundamentais que  estamos fazendo no Estado brasileiro, dentre elas a trabalhista que gera, em primeiro momento, naturalmente incompreensões, objeções, contestações, mas que são típicas da democracia plena que vivemos em nosso país – disse Temer, na capital paulista, durante a cerimônia de abertura da Casa Japão, ao lado do primeiro-ministro do país asiático, Taro Aso.

Leia mais
Temer fala das manifestações pelo Brasil em nota oficial
Temer se reúne com ministros e grava vídeo sobre 1º de Maio
Planalto deve enquadrar deputados infiéis na votação da reforma trabalhista

No discurso, o presidente disse que o Brasil continuará a funcionar com ou sem protestos.

– O Judiciário, o Executivo, o Legislativo e o brasileiro é naturalmente um povo otimista, um povo que não tem pessimismo em nenhum instante. Por isso é que nós dizemos: aconteça o que acontecer, haja protestos, não haja protestos, o Brasil continua e continuará a trabalhar.

Na última sexta-feira (28), foram realizados atos e greve geral de várias categorias no país em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência.

– Lanço essa mensagem especialmente para os investidores brasileiros e naturalmente os investidores japoneses, que como mencionou o governador Geraldo Alckmin (também presente na cerimônia), já vem aplicando intensamente no nosso país. É para dar tranquilidade e a segurança de que nós estamos desobstruindo os caminhos da economia para alcançar a tranquilidade de todo o povo brasileiro e especialmente eliminar o desemprego, que aflige a muitos nesse momento – acrescentou Temer.

O presidente reuniu-se com o vice-primeiro-ministro japonês, a portas fechadas, pouco antes do evento.

Inaugurada hoje na Avenida Paulista, a Japan House é uma instituição que tem o objetivo de apresentar o Japão do século XXI, por meio de ações nas áreas de cultura, gastronomia, tecnologia e negócios. Nos três andares do prédio, o público poderá conferir a partir de 6 de maio, exposições, seminários, entre outras atividades, que devem trazer ao Brasil criadores e empreendedores japoneses.

A cerimônia teve a presença do governador Geraldo Alckmin, do prefeito João Doria, do ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes e do ministro da Cultura Roberto Freire.

Leia mais notícias de Política

 DC Recomenda
 
 Comente essa história