O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) admitiu, nesta sexta-feira (19), ter recebido R$ 100 mil de caixa 2 da JBS para sua campanha em 2014. O parlamentar afirmou que sua atitude "foi um erro". Segundo a delação da JBS, Onyx teria recebido R$ 200 mil em espécie, entregues pelo presidente da Associação Brasileira de Exportadores de Carne Bovina, Antônio Jorge Camardelli, em 12 de setembro de 2014.

— Recebi sim. R$ 100 mil. Está nas minhas anotações. (recebi) através do Camardelli. Quero eximi-lo de qualquer responsabilidade. Ele prestou apenas um auxílio para que aquele recurso chegasse — disse o político ao vivo na Rádio Gaúcha.

Leia mais
Ao menos quatro políticos gaúchos teriam recebido propina da JBS
ÁUDIOS: Ouça a íntegra da gravação do diálogo de Temer e dono da JBS
Quais são os possíveis cenários se Temer cair e quem pode sucedê-lo

O parlamentar gaúcho afirmou que aceitou o dinheiro para fechar suas contas sem dívidas. Onyx é o relator do projeto de lei das 10 Medidas contra Corrupção. Um dos pontos da proposta pede a criminalização de Caixa 2.

Onyx disse que não declarou o dinheiro de caixa 2, porque teria que utilizar um laranja para incluir os valores em sua prestação de contas:

— Não há espaço (para declarar o dinheiro irregular). Como faço? Pego o dinheiro de caixa 2 e boto onde? Não posso botar na minha conta e transferir. Vou arrumar uma empresa para assumir isso? Arrumar uma laranja? Não, aí estou lavando dinheiro.

— O que acontece nesses processos... nós perguntamos, nós pedimos: Olha, a legislação permitia apoio de empresas. Então, a gente fala tanto com as empresas como fala com as entidades que representam as empresas. "Preciso de ajuda". Não havia como declarar, esse foi meu erro — disse.

No entanto, o deputado destacou que não recebeu vantagem indevida da Odebrecht como foi citado por delatores da empreiteira. Onyx disse que vai procurar o Ministério Público Federal e o Judiciário para regularizar sua situação e que pretende concorrer nas eleições de 2018.

— Eu não recebi aquele dinheiro da Odebrecht, aquilo é uma armação para me intimidar. Vou provar que é uma armação e eles não vão me calar.

Leia as últimas notícias sobre a delação da JBS


 DC Recomenda
 
 Comente essa história