Por volta das 15h30min desta sexta-feira (9), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou o julgamento da ação contra a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, que pode resultar na cassação do mandato do presidente. Por 4 votos a 3, o TSE decidiu absolver os réus do crime de abuso de poder político e econômico, rejeitando a cassação da chapa.

O relator do processo, ministro Herman Benjamin, apontou que os vencedores da eleição de 2014 cometeram abuso de poder econômico em uma campanha abastecida por propinas e votou pela cassação da chapa. Luiz Fux e Rsa Weber acompanharam o relator. Já os ministros Napoleão Nunes Maia Filh, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira votaram contra a cassação.

Quando a sessão foi retomada, houve pedido de impedimento contra Admar Gonzaga, que foi advogado da chapa Dilma-Temer em 2010. A representação do Ministério Público Estadual foi rejeitada por unanimidade. 

Os outros ministros se posicionam sobre o mérito da ação. Até o momento, a maioria dos ministros sinalizou pela anulação de provas obtidas em depoimentos de delatores da Lava-Jato, direcionando o veredito para absolvição de Dilma e Temer.

Acompanhe a sessão desta sexta-feira:

Leia mais:
Como ocorre o julgamento da chapa Dilma-Temer
Conheça o perfil dos ministros do TSE que decidem o futuro de Temer

Confira fotos da sessão:

Leia todas as matérias sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer


 Veja também
 
 Comente essa história