Com serviços ainda paralisados em Palhoça e região, futuro da Paulotur será decidido nesta segunda-feira Guto Kuerten/Agencia RBS

Imagem de arquivo

Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

A greve dos funcionários da Paulotur, empresa de transporte coletivo que atua no sul de Palhoça, Garopaba e outros municípios da Grande Florianópolis, completou seis dias nesta segunda-feira, 19. Ainda sem receber os salários atrasados, os trabalhadores aguardam uma reunião entre o Departamento de Transportes e Terminais de Santa Catarina (Deter) e a Secretaria de Estado da Casa Civil, na tarde de hoje, para deliberar sobre a retomada dos serviços.

Na terça-feira passada, o Deter autorizou as empresas Jotur e Santo Anjo, que já atuam na região, a assumir emergencialmente as 16 linhas. Na manha desta segunda-feira, os funcionários da Paulotur chegaram a impedir a saída destes ônibus, mas, com a promessa da reunião nesta tarde, liberaram a saída dos veículos.

— Tivemos uma audiência no Ministério do Trabalho, na sexta-feira, e a empresa disse que não pagaria os salários atrasados se os funcionários não retomassem o serviço. Apostamos em uma solução na reunião de hoje, mas, caso não aconteça, os veículos da Jotur e da Santo Anjo poderão ser impedidos de sair amanhã — disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb), Deonísio Linder.

O Deter afirma que mantém o diálogo com o sindicato a fim de tentar a retomada dos serviços da Paulotur e que, enquanto não há acordo entre a empresa e os trabalhadores, manterá o funcionamento emergencial das linhas com auxílio da Jotur e da Santo Anjo. Caso não seja encontrada uma solução definitiva, o Deter poderá exigir a destituição da concessão da Paulotur, por meio do processo de caducidade que já está em andamento.

— A população não pode sofrer por causa desse impasse. Se não houver acordo, o Deter, por prerrogativa legal, autorizará outras empresas a realizar o serviço emergencialmente enquanto ocorre um novo processo licitatório. Vamos reunir o Conselho de Transporte de Passageiros para tomar essa decisão, que pode acontecer já amanhã — afirmou o presidente do Deter, Fúlvio Brasil Rosar Neto.

Na reunião desta tarde, que pode decidir o futuro da Paulotur, também será levada a proposta do Sintraturb para que os funcionários da empresa sejam contratados pelas novas operadoras da linha, caso haja a mudança. À noite, os trabalhadores irão se reunir para debater o saldo da reunião entre Deter e Casa Civil e decidir sobre a continuidade ou não da greve.

Leia as últimas notícias da Grande Florianópolis

 Veja também
 
 Comente essa história