Ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci foi condenado a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava-Jato. A sentença foi assinada pelo juiz federal Sergio Moro nesta segunda-feira (26). Leia a íntegra da decisão.

Réu no mesmo processo, o ex-assessor do petista, Branislav Kontic, foi absolvido das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro por falta de provas. Também era réu na ação penal o empreiteiro Marcelo Odebrecht e outros 11 investigados.

A condenação é a primeira de Palocci na Lava-Jato.

Leia mais
MPF pede a Moro sequestro de bens de filhas de Palocci
Defesa de Palocci tenta relacionar Mantega a propina paga a marqueteiros
Palocci tem novo habeas corpus negado no STF

De acordo com a investigação do Ministério Público Federal (MPF), Palocci estabeleceu um esquema de corrupção com executivos da Odebrecht para assegurar o atendimento os interesses do grupo empresarial na alta cúpula do governo federal. Neste esquema, a interferência de Palocci se dava mediante o pagamento de propina, destinada majoritariamente ao Partido dos Trabalhadores (PT), conforme o MPF.

O ex-ministro foi preso em setembro de 2016 na Operação Omertà, 35ª fase da Lava-Jato. Ele permanece detido no Paraná.

Leia as últimas notícias de Política

 DC Recomenda
 
 Comente essa história