Um incêndio classificado pelo Corpo de Bombeiros como sendo de grandes proporções atingiu uma área de mata nativa em Imbituba, no Sul de Santa Catarina. O combate, que durou cerca de duas horas, ocorreu entre a madrugada e manhã do último domingo em uma localidade próxima a Praia d'Água. Segundo os soldados que trabalharam na ocorrência, uma área de 10 mil metros quadrados foi atingida pelas chamas. A região afetada não possuí residências e é classificada como Área de Preservação Permanente (APP). Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

Moradores ligados a grupos de preservação da espécie plantada no local, o Butiá catarinense, ameaçada de extinção, suspeitam que o fogo tenha sido criminoso, já que o local é alvo de especulação imobiliária. A Polícia Civil, no entanto, informou que ainda trabalha para identificar a causa do incêndio. 

— Esse foi um dos incêndio mais agressivos dos últimos tempos no local desde março deste ano. No verão é mais propício. Sempre falam que são incêndios acidentais, mas sabemos que há muita especulação imobiliária nessa área — conta Gláucia Maindra, integrante do grupo de preservação Butiá Catarinense.

Além dos bombeiros de Imbituba, a corporação de Garopaba também auxiliou nos trabalhos. Ao todo, foram usados dois caminhões e 3 mil litros de água para combater as chamas. 

Leia mais notícias:
Incêndio destrói empresa na região central de Joinville

Depósito que pegou fogo em Içara, no Sul do Estado, não tinha atestado dos Bombeiros

Superaquecimento no motor de geladeira foi a causa do incêndio no Hotel Rech, em Braço do Norte

 DC Recomenda
 
 Comente essa história