Prefeitura de Balneário Camboriú interdita piscina de hotel em que menina morreu afogada Lucas Correia/Agencia RBS

Piscina do hotel no Centro de Balneário Camboriú não possuía equipamento determinado por lei

Foto: Lucas Correia / Agencia RBS

A prefeitura de Balneário Camboriú notificou nesta segunda-feira o hotel Sanfelice e decidiu interditar a piscina onde uma menina de sete anos de idade morreu afogada no domingo. Rachel Rodrigues Novaes Soares teria ficado presa pelo cabelo em um ralo da piscina e morrido afogada depois de ficar cerca de seis minutos submersa.

A prefeitura de Balneário Camboriú, através da diretoria de Fiscalização de Obras, interditou a piscina com base na lei municipal 3.908/2016, que determina a obrigação de clubes, hotéis e academias de instalar dispositivos que interrompam o processo de sucção em piscinas de uso coletivo. A piscina do hotel não possuía tal dispositivo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a menina estava brincando na piscina infantil do hotel, que fica na Rua 1.922, no Centro de Balneário, quando teve os cabelos sugados pela entrada de aspiração do filtro da piscina.

 Veja também
 
 Comente essa história