Dois adolescentes foram apreendidos na última terça-feira pela Polícia Civil por suspeita de participação na execução de um homem no norte da Ilha, em Florianópolis, no começo do mês. O crime foi filmado e vídeos foram divulgados em redes sociais por criminosos.

Os garotos têm 16 anos e 17 anos e foram pegos por policiais civis da Delegacia de Homicídios na comunidade da Papaquara. Segundo investigadores, um deles estava em casa e outro na rua tentando fugir em um carro.

Ainda segundo policiais, um dos adolescentes confessou a morte. Os dois tiveram mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça da Capital a pedido da Polícia Civil. A reportagem não teve acesso a eles nem aos seus advogados.

Cléber de Almeida, 36 anos, foi morto a tiros e o corpo encontrado enterrado no dia 2 de agosto, em uma área de mata no Morro do Mosquito. A execução chocou a cidade na época em razão da crueldade dos criminosos filmada em celulares e divulgada em redes sociais.

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais também prendeu dois homens pelo crime neste mês. Um terceiro homem ainda está foragido com prisão temporária decretada pela Vara do Júri. Policiais afirmam que a vítima foi morta por ter sido vista no mesmo dia no Morro do Mocotó e confundida como integrante de uma facção rival a dos criminosos do norte da Ilha.

Tribunal do tráfico no norte da Ilha

Conforme o DC mostrou em reportagem na edição de ontem, o norte da Ilha é palco de um tribunal do tráfico de criminosos, que matam vítimas de forma bárbara desde 2016. Houve ao menos cinco casos na Papaquara e Morro do Mosquito.

Leia mais:

Preso segundo envolvido em execução filmada no Morro do Mosquito, em Florianópolis

Bandidos disseminam terror ao filmar execução em Florianópolis

Execuções a mando do crime organizado expõem a prática de justiça paralela em Florianópolis

 Veja também
 
 Comente essa história