O Supremo Tribunal Federal (STF) liberou na manhã desta quarta-feira (6) a íntegra dos áudios entregues por advogados da JBS à Procuradoria-Geral da República (PGR). A principal gravação é de um diálogo, com duração de quatro horas, entre os executivos Joesley Batista e Ricardo Saud.

Ouça a íntegra da conversa:

Leia mais:
"Vamos entregar o Judiciário e o Executivo", diz Joesley em áudio
Joesley, Saud, Janot e Miller: quem são os personagens do áudio
Em conversa com axé ao fundo, Joesley e Saud falam de adultério e fofocas
Temer e aliados tentam anular delação premiada da JBS

O conteúdo das gravações traz evidências de informações que foram omitidas pelos delatores durante as investigações no âmbito da Operação Lava-Jato. De acordo com o procurador-geral da Rodrigo Janot, o fato pode levar à revisão ou até mesmo anulação do acordo de delação premiada que foi firmado com os executivos da JBS. A suspensão dos benefícios, no entanto, não deve invalidar as provas já coletadas no processo, segundo o procurador.

Alguns trechos dos áudios da conversa já haviam sido divulgados pela revista Veja. Na conversa gravada entre Joesley e Saud, os executivos dão evidências de irregularidades que teriam sido cometidas por autoridades da PGR e do STF.

Entre os fatos omitidos na delação, estaria o envolvimento do ex-procurador Marcelo Miller em crimes cometidos pelos empresários. Miller estava na PGR durante o período das negociações para a delação e deixou o cargo para atuar em um escritório de advocacia em favor da JBS. 

Leia mais:
"O que nós falamos não é verdade", dizem executivos da JBS sobre áudio
Cardozo: "Se tivesse Supremo no bolso, Dilma ainda estaria no cargo"
Cármen Lúcia cobra "investigação imediata" de áudio da JBS

 Veja também
 
 Comente essa história