O volume de emplacamentos de implementos rodoviários realizados entre janeiro e setembro deste ano totalizou 41.630 unidades, o que representa uma queda de 13% em relação aos 47.848 produtos emplacados no mesmo período de 2016, informou nesta sexta-feira, 6, a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

A entidade destaca que, no segmento de reboques e semirreboques (pesado), foram entregues 17.326 implementos nos primeiros nove meses do ano contra 18.469 unidades no mesmo período do ano passado, o que representa queda de 6,19% nas vendas. Porém, cinco dos 15 segmentos que compõem o setor já apresentaram recuperação. São eles basculante, baú carga geral, dolly, baú lonado e tanque carbono.

"Esse indicativo, em meio ao ambiente geral de retração, corrobora a impressão do setor de que estamos em rota de recuperação, lenta, mas sem oscilações para baixo", afirmou em nota Alcides Braga, presidente da Anfir.

Já no segmento de carroceria sobre chassis (leve), foram entregues 24.304 unidades desde o início do ano, um recuo de 17,27% na comparação com os 29.379 produtos distribuídos no mesmo período de 2016.

Exportação

Assim como no mercado interno, a exportação de emplacamentos também caiu. De janeiro a agosto de 2017 (últimos dados disponíveis), foram vendidas 2.426 unidades para o exterior, 4,75% a menos que os 2.547 vendidos nos oito primeiros meses de 2016.

Na tentativa de desenvolver as exportações do setor, a Anfir também anunciou a renovação do acordo com a Agência Brasileira de Promoções de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

"As exportações obedecem outra dinâmica nos negócios. A renovação do acordo com a Apex-Brasil deverá trazer mais dinamismo aos esforços de internacionalização da nossa indústria", disse em nota Mario Rinaldi, diretor executivo da Anfir.

 Veja também
 
 Comente essa história