A seccional catarinense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC) contextualiza a morte do reitor afastado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em "circunstâncias trágicas". Em nota enviada no início da tarde desta segunda-feira, 2, a entidade lamenta o suicídio do principal administrador da instituição de ensino superior. No mesmo documento, a representação dos advogados catarinenses critica a maneira com que as prisões provisórias no país são feitas: "antes sequer da ouvida dos envolvidos, que dirá sua defesa". 

Para a OAB-SC, prisões como a do reitor resultam em manchetes de jornais capazes de destruir completamente reputações "construídas duramente ao longo de anos de trabalho e sacrifícios". O peso desses sentimentos, segundo a ordem, pode ser insuportável. 

A OAB-SC decretou luto oficial de três dias, assim como a própria UFSC

Confira a nota da OAB-SC na íntegra: 

A OAB SC manifesta publicamente seu profundo pesar pela morte do reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancelier, ocorrida na manhã desta segunda feira em Florianópolis, em circunstâncias trágicas.

É chegada a hora da sociedade brasileira e da comunidade jurídica debaterem seriamente a forma espetacular e midiática como são realizadas as prisões provisórias no Brasil, antes sequer da ouvida dos envolvidos, que dirá sua defesa.

Reputações construídas duramente ao longo de anos de trabalho e sacrifícios podem ser completamente destruídas numa unica manchete de jornal. Para pessoas inocentes, o prejuízo é irreparável. Cabe-lhes a vergonha, a dor, o sentimento de injustiça. O peso destes sentimentos pode ser insuportável.

Aos familiares e amigos do Prof. Cancelier, nossas sinceras condolências. 

A OAB SC está em luto oficial por três dias.

A Academia Catarinense de Letras Jurídicas (Acalej) também manifestou seu pesar. Em nota, a diretoria expressa o sentimento unânime de seus integrantes e lamenta a morte do ocupante da cadeira nº 8 da Academia. "O Confrade Luis Cancellier foi escolhido pela totalidade dos Acadêmicos para preencher a referida Cadeira e nela empossado, pela sua excepcional Cultura Jurídica e produção de Letras Jurídicas de elevada qualidade técnica e de conteúdo. A ACALEJ apresenta solidariedade à Família e à Universidade Federal de Santa Catarina por esta perda irreparável", diz a nota. 

Leia também:

Saiba como identificar sinais de alerta e ajudar na prevenção do suicídio 

Após morte de reitor, aulas na UFSC estão suspensas até quinta-feira

Reitor da UFSC comete suicídio em shopping de Florianópolis

"Minha morte foi decretada no dia de minha prisão", diz reitor da UFSC em bilhete 

Trajetória: reitor atuou como jornalista e tinha doutorado em Direito

 Veja também
 
 Comente essa história