Várias pessoas ficaram feridas neste sábado (7) ao serem atropeladas por um veículo perto do Museu de História Nacional de Londres, em um bairro turístico da capital, informou a Scotland Yard, que prendeu um homem.

Agentes da polícia foram enviados ao local do atropelamento às 14h21 (10h21 de Brasília.

Um porta-voz do museu confirmou que um veículo havia atropelado pedestres, enquanto o serviço de ambulâncias da cidade indicou no Twitter estar intervindo no local.

"Várias pessoas ficaram feridas", declarou o prefeito da cidade, Sadiq Khan, sem precisar o estado das vítimas.

A Scotland Yard informou que um homem foi detido, enquanto os investigadores tentam estabelecer as circunstâncias do incidente, que ainda não foi classificado como acidente nem como atentado.

Imagens que circulam no Twitter mostram um homem, vestido com camisa azul, sendo contido por outras pessoas perto de um veículo acidentado.

Em outras fotos, é possível ver com clareza um carro preto, perpendicularmente entre dois veículos estacionados ao londo da calçada.

Uma testemunha, Leonard, relatou à AFP cenas de pânico. "Eu estava perto da estação de metrô de South Kensington, onde havia muitos policiais. E, de repente, um policial gritou para a multidão correr, e todos saíram em pânico, muitas pessoas gritando", disse ele.

"Estávamos almoçando quando vimos policiais armado", afirmou Ana, uma londrina de 30 anos. "E então vimos pessoas em pânico que corriam", acrescentou.

Um repórter da AFP também viu grupos de pessoas correndo em diferentes direções e muitos gritos.

"Estávamos caminhando perto do museu quando escutamos um forte barulho (...) No início, pensei que eram tiros", afirmou outra testemunha, citada pela agência de notícias PA. "Em seguida, vimos um homem sendo segurando por outros como o corpo e rosto no chão".

Outra testemunha, Katy, afirmou à rádio LBC ter visto "ao menos duas pessoas feridas. Havia um menino machucado na perna, que devia ter entre oito e nove anos. Também tinha uma mulher deitada no chão, que não se mexia".

Em Downing Street, a primeira-ministra Theresa May foi informada sobre o caso, segundo seu serviço de imprensa.

Este incidente ocorre num contexto de ameaça terrorista no Reino Unido após uma onda de ataques reivindicados pelo grupo Estado Islâmico nos últimos meses no país.

Em meados de setembro, um atentado, o quinto em seis meses no Reino Unido, visou uma estação do metrô londrino, fazendo 30 feridos.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história