O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, autorizou nesta sexta-feira (6) a Polícia Federal a enviar para os Estado Unidos dois celulares e outros aparelhos eletrônicos apreendidos na Operação Patmos, que investiga o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), originada na delação do Grupo J&F. O motivo é desbloquear os equipamentos, que estão protegidos por senha.

O pedido partiu do delegado Josélio Azevedo de Sousa. Segundo ele, o Instituto Nacional de Criminalística não conseguiu o desbloqueio e, por isso, é necessária a remessa do material.

Ainda nesta sexta-feira, a defesa de Aécio divulgou gravação de um telefonema entre a irmã do tucano, Andrea, e Joesley Batista, da J&F, no qual ela tenta agendar um encontro com o delator, no Rio, para "ver o apartamento". O advogado Alberto Toron disse que a gravação, "sonegada" por Joesley, corrobora a versão do tucano, de que tentava vender um imóvel a Joesley.

 Veja também
 
 Comente essa história