A produtora de cinema de Harvey Weinstein anunciou, nesta sexta-feira (6), uma investigação independente sobre as denúncias de assédio sexual contra esse magnata de Hollywood, que se licenciou por tempo indeterminado de seu posto de copresidente.

"Acreditamos que seja importante conhecer toda a verdade sobre as acusações muito sérias da matéria" publicada no jornal "The New York Times", que foi levada com "seriedade extrema", indicou um comunicado da Weinstein Company, reagindo a esse escândalo que pode lhe custar um veto generalizado na indústria do cinema.

Segundo o NYT, esse comportamento inadequado de Weinstein contra mulheres remonta a quase três décadas atrás e inclui acertos privados com pelo menos oito vítimas.

"Contratamos um escritório independente de advogados, John Kiernan de Debevoise & Plimpton LLP, para que faça uma investigação exaustiva e independente e informe seus resultados a todo conselho diretor", acrescentou a produtora em um comunicado citado pelo site The Hollywood Reporter.

"É essencial para a cultura da nossa companhia que todas as mulheres que trabalham nela, ou têm alguma relação com ela, assim como qualquer uma das nossas executivas, sejam tratadas com respeito e não tenham qualquer experiência de assédio, ou de discriminação".

Na quinta-feira, Weinstein pediu desculpas, anunciou que tiraria uma licença e garantiu que fará terapia "para enfrentar esse problema".

No comunicado, a empresa disse ainda que o controle ficará nas mãos do irmão e copresidente, Bob Weinstein, e do chefe de Operações, David Glasser.

"Os próximos passos dependerão do progresso terapêutico de Harvey, do resultado da investigação e das decisões pessoais" do produtor, acrescentou a nota.

Weinstein era um homem muito poderoso em Hollywood, com muitos de seus filmes ganhadores de Oscars, entre eles "Gênio indomável" e "O artista".

Entre suas acusadoras, segundo o "Times", estão celebridades como a atriz Ashley Judd, que se lembra de ter sido convidada para ir à suíte de Weinstein em um elegante hotel de Beverly Hills 20 anos atrás, esperando um café da manhã de negócios.

O que aconteceu foi que Weinstein apareceu de roupão e pediu à atriz que fizesse uma massagem, ou o olhasse tomando banho.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história