O Tribunal do Júri absolveu um homem acusado pela morte de duas mulheres em Florianópolis. Os jurados decidiram negar a autoria das mortes das vítimas atribuídas ao réu, Samuel Jonatas Oliveira Acordi, que ao final ganhou a liberdade.

Ele foi levado a júri popular nesta terça-feira no Fórum da Capital acusado de matar Taís Cristina Vieira de Almeida, 18 anos, e uma adolescente de 15 anos. Elas foram encontradas mortas em um carro no bairro Vargem Pequena, norte da Ilha de Santa Catarina, em 18 de novembro de 2015.

Sete testemunhas foram ouvidas em plenário, entre elas um policial civil, dois peritos e conhecidos do acusado, que negou as mortes e disse que era inocente - ele disse que foi rendido no condomínio em que morava por um indivíduo não conhecido que estava com as duas vítimas num Palio, forçado a dirigir e que presenciou a execução delas por um dos criminosos.

O promotor Affonso Ghizzo Neto pediu a absolvição de Samuel por falta de provas. Na votação, os jurados seguiram o pedido da promotoria e o absolveram. Com o resultado, o juiz Marcelo Volpato de Souza proferiu a sentença de absolvição e determinou a soltura do réu, que estava preso desde junho do ano passado. Atuaram na defesa os advogados Samuel Ricardo Rangel Silveira, Flávia Kolz Bruno e Michelle Grespan.

 Veja também
 
 Comente essa história