Celesc lucra R$ 59,3 milhões no terceiro trimestre de 2017 Divulgação/Divulgação

Foto: Divulgação / Divulgação

O lucro líquido da Celesc fechou em queda no terceiro trimestre deste ano, que vai de julho a setembro, se comparado com o mesmo período de 2016. Conforme o balanço divulgado pela companhia nesta terça-feira, o lucro no período somou R$ 59,3 milhões, 51,2% a menos que no ano passado, quando o lucro líquido foi de R$ 121,7 milhões. Apesar do recuo no comparativo dos trimestres, no acumulado dos últimos nove meses o saldo é positivo. De janeiro a setembro, o lucro foi de R$ 61,5 milhões, crescimento de 310% em relação a 2016, revertendo o prejuízo de R$ 29,3 milhões, registrado em 2016.

Conforme a Celesc, o resultado é justificado por conta de uma revisão da metodologia do cálculo do não-faturado (energia que foi consumida, mas que não foi medida por causa do calendário de faturamento). Segundo a assessoria de imprensa, esse efeito foi adicional de R$ 70 milhões no terceiro trimestre do ano passado. A Celesc ainda destaca que no terceiro trimestre do ano a elevação do consumo chegou a 3,5% em relação a igual período de 2016, somando um consumo total de 5.823 GWh. 

Com o crescimento do mercado, associado ao impacto dos recursos que vêm das bandeiras tarifárias e do acréscimo do preço do MWh no mercado, a receita operacional líquida do grupo somou R$ 1,8 bilhão no trimestre, aumento de 27% se comparado ao mesmo período de 2016. Já no acumulado do ano, o saldo é de R$ 4,8 bilhões, elevação de 16,7% no comparativo. 

O bom desempenho nos nove primeiros meses de 2017, segundo a empresa, também se deve aos esforços que vêm sendo adotados pela companhia de forma estratégica.Assim, mesmo com os efeitos da inflação, os custos com pessoal, material, serviços e outros foram 1,1% menores que o registrado em igual período de 2016, representando economia de R$ 6,7 milhões. Já os investimentos feitos no período somaram R$ 328 milhões, volume 5% superior ao registrado entre janeiro e setembro de 2016. 

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, foca nos resultados consolidades, apesar do resultado negativo no trimestre. Para ele, após ajustes, é possível visualizar os números da companhia de forma clara.

— Nossa receita está crescendo, as despesas possuem controle, os indicadores técnicos, financeiros, comerciais e de saúde e segurança apresentam melhoria contínua e, o que é melhor, a Companhia está sendo reconhecida por isso — conclui.


 Veja também
 
 Comente essa história