Pedágio de Bombinhas volta a ser cobrado nesta quarta-feira Diorgenes Pandini/Diario Catarinense

Foto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

A cobrança da Taxa de Preservação Ambiental (TPA) de Bombinhas volta a valer nesta quarta-feira. Quem entra na cidade precisa pagar o pedágio, que é válido por 24 horas _ período em que é possível sair e entrar novamente sem repetir a cobrança. A novidade para este ano é a possibilidade de compra antecipada de créditos pelo site da TPA, que permite o uso sem data pré-determinada.

A expectativa é que a cobrança prévia, vinculada à placa do veículo, funcione já a partir desta quarta. Nas próximas semanas a prefeitura pretende implementar melhorias no site, que devem tornar o sistema de cobrança mais simples. 

Para os estrangeiros, que correspondem à maior fatia do turismo de Bombinhas na temporada de verão, haverá um posto avançado de cobrança em Porto Belo a partir do dia 15 de dezembro. A ideia é que o turista pague o pedágio nesse posto e, ao entrar em Bombinhas, apenas passe o comprovante por um leitor eletrônico. 

Metade da arrecadação da TPA vai para manutenção do sistema

Os funcionários contratados para operar a TPA passaram por um treinamento que incluiu atendimento e aulas de espanhol. A revisão dos procedimentos em relação aos estrangeiros é um dos principais pedidos do trade turístico. Como não há possibilidade de pagamento online para quem vem do exterior, por falta de integração nos sistemas de trânsito (a cobrança é feita pela placa do veículo), as filas na entrada da cidade são alvo de constantes reclamações.

O secretário de Turismo, Waldir Eschberger Júnior, diz que as filas são consequência do movimento na cidade durante o verão. Mas acredita que a mudança no modelo de atendimento ao estrangeiro vão minimizar o incômodo.

Para os turistas brasileiros, há ainda a possibilidade de pagamento em postos de cobrança dentro da cidade e em comércios credenciados. Após deixar Bombinhas, o motorista tem 30 dias para pagar a taxa. Depois disso, a cobrança será enviada para casa com juros e multa por falta de pagamento.

Desde o verão de 2015, quando iniciou a cobrança, metade das taxas geradas não foram pagas _ o equivalente a R$ 17 milhões. O período de cobrança do pedágio vai de 15 de novembro a 15 de abril.

Confira os preços do pedágio:

Motocicleta, motoneta e bicicleta a motor - R$ 3,00

Veículos de pequeno porte (passeio/automóvel) - R$ 26,00

Veículos utilitários (caminhonete e furgão) - R$ 39,00

Veículos de excursão (van) e micro-ônibus - R$ 52,00

Caminhões - R$ 78,00

Ônibus - R$ 130,50

 Veja também
 
 Comente essa história