A Prefeitura Municipal de Florianópolis e a Casan assinam na próxima quarta-feira a ordem de serviço que autoriza a obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Sul da Ilha, em Florianópolis. A estação é considerada uma das obras de saneamento mais aguardadas da Grande Florianópolis. 

Quando estiver concluída, em 2019, vai permitir que seja colocada em operação a rede de coleta já implantada na região do Campeche e que tem sido alvo de ligações irregulares. 

—Com a ETE vamos beneficiar cerca de 25 mil moradores que poderão, enfim, fazer a correta conexão do imóvel à rede pública de coleta de esgoto — aponta o engenheiro Valter José Gallina, diretor-presidente da CASAN. 

—Esta obra vai melhorar a balneabilidade das praias, ajudará a preservar os rios da região e levará mais saúde aos moradores e turistas — destaca o prefeito Gean Loureiro (PMDB).

A ETE foi licenciada pela Fundação do Meio Ambiente (FATMA) para ser instalada junto ao Rio Tavares, que receberá o efluente tratado. O tratamento autorizado é o modelo terciário, considerado o mais eficiente, pois remove – além de toda a carga orgânica – também os nutrientes fósforo e nitrogênio.

O investimento total da Casan e do governo do Estado na obra de esgotamento sanitário do Sul da Ilha é de R$ 59,7 milhões, com recursos do Orçamento Geral da União (OGU). Somente a estação está estimada em R$ 34,8 milhões.

Enquanto a unidade de tratamento estiver sendo construída, a Casan vai revisar as condições da rede implantada há uma década — quando a construção da Estação de Tratamento foi suspensa por cobrança do Ministério Público — e instalar mais 12 quilômetros de rede, acrescidos para acompanhar o desenvolvimento populacional da região do Campeche.

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO – Rio Tavares

Investimento total: R$ 59.754.191,00
• Implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário
• Recursos:  Orçamento Geral da União – OGU (42%) / CASAN (58%)
• Período de Execução: novembro/2017 a outubro/2019
• População a ser beneficiada: 25.000 habitantes

Resumo da obra contratada:
- Estação de Tratamento de Esgoto – R$ 34.820.840,00
- Capacidade total: vazão 202 L/s
- Nível de tratamento Terciário, com remoção de nutrientes (Fósforo e Nitrogênio).

• Empresa contratada via licitação: INFRACON Engenharia e Comércio Ltda. (MG)

 Observações:
A ETE foi projetada para operar em 2 etapas.

Nesta primeira etapa, as obras visam tornar operacional os 40 km de rede coletora já implantados desde 2008 no balneário Campeche, numa vazão total de 78 L/s.


 Veja também
 
 Comente essa história