A cotação do bitcoin superou nesta quinta-feira os 14.000 dólares, depois que o valor da moeda virtual aumentou mais de 10 vezes em menos de um ano, o que provoca o interesse dos investidores, mas também um crescente risco de bolha.

O bitcoin, que é comprado e vendido em plataformas especializadas da internet, alcançou o nível recorde de 14.475 dólares durante negociações na Ásia, antes de recuar para 14.328 dólares, segundo a agência Bloomberg.

Em meados de outubro, o bitcoin ainda registrava cotação de 5.000 dólares, enquanto no início do ano era negociado a 1.000 dólares.

O bitcoin ganhou força no mês passado, quando o grupo americano CMW, um dos mais poderosos agentes bursáteis do mundo, anunciou o lançamento de contratos nesta moeda no mercado futuro.

Este anúncio disparou seu valor, pois a quantidade de Bitcoins em circulação é limitada. Sua capitalização total chegou a 180 bilhões de dólares, segundo o site coinmarketcap.com, especializado em capitalizações de criptomoedas em bolsa.

Para termos comparativos, a Coca Cola tem um valor estimado em 195 bilhões de dólares.

O bitcoin, uma moeda virtual que valia centavos em 2009, quando foi lançada, apoia-se em um sistema de pagamento entre pessoas P2P baseado em uma tecnologia denominada "blockchain".

A moeda virtual não tem um marco legal e não é regida por um Banco Central, ou por um governo, mas por uma grande comunidade internacional, e é aceita em um número crescente de transações (restaurantes, setor imobiliário, etc.).

Mas já recebeu críticas de vários economistas renomados recentemente, como os vencedores do prêmio Nobel Joseph Stiglitz e Jean Tirole, que afirmaram que a explosão do bitcoin parece uma "bolha especulativa" que pode "implodir".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história