Empresa retira equipamentos de escola em Palhoça por falta de pagamento do governo do Estado Valéria Pinto dos Santos/Arquivo Pessoal

Foto: Valéria Pinto dos Santos / Arquivo Pessoal

Segue a epopeia dos estudantes, funcionários e professores da Escola Estadual Ivo Silveira, no Centro de Palhoça, por melhores condições para as aulas. Depois de batalhar por mais de um ano para conseguir os aparelhos de ar-condicionado que diminuiriam o calor no verão, fato que rendeu à escola o apelido "sauna de aula", a unidade de ensino sofreu um novo baque nesta quinta-feira, 7. 

Desde o começo do ano os aparelhos estavam empilhados na biblioteca à espera da instalação de transformadores que alimentariam a rede elétrica e permitiriam seu pleno funcionamento. Depois desta instalação, faltavam os fios que fariam a ligação da rede para, enfim, colocar os ares-condicionados em funcionamento. Acontece que por falta de pagamento do governo de Santa Catarina, a empresa responsável pela instalação dos transformadores e pela reforma do complexo esportivo da escola retirou os equipamentos na manhã de hoje, como mostra o vídeo abaixo.

— Não estávamos sabendo de nada, a bomba estourou essa manhã. Além do problema do ar-condicionado, a infraestrutura da escola está péssima. O governo mostra uma propaganda de que está tudo certinho, mas a reforma na escola não foi concluída, a empresa também está construindo a quadra poliesportiva e ameaça retirar o piso por causa do calote do governo, as lâmpadas queimam o tempo todo, a internet não funciona direito... Nossa realidade é triste — lamenta a professora de Biologia e membro do conselho deliberativo da escola, Valério Pinto dos Santos.

A empresa responsável pelos transformadores confirmou a retirada do equipamento por falta de pagamento do governo estadual. A gerência de obras da E.S.E. Construções enfatizou que não tem a intenção de prejudicar os alunos da escola, mas que esta foi a única maneira de chamar a atenção do governo estadual para o atraso no pagamento do contrato em vigor.

Empresa retira equipamentos após calote do governo do estado
Foto: Valéria Pinto dos Santos / Arquivo Pessoal

De acordo com o portal da transparência do governo estadual, a empresa foi contratada por aproximadamente R$ 10,5 milhões, em contrato que envolve a construção do complexo esportivo e a melhoria da rede elétrica. As informações no portal dão conta de que o governo atrasou o pagamento de R$ 17.662,35 e ainda avalia o pagamento de mais R$ 476.385,59, já empenhado pela empresa. 

Em nota, a secretaria estadual de Educação informou que " está sendo feita a troca do transformador e a construtora responsável fechará o serviço de elétrica ainda neste mês de dezembro".  Entretanto, a secretaria não comentou o atraso nos pagamentos. 

Leia mais:

SC tem 35% das obras de escolas e creches paralisadas ou em atraso

Apenas 13,5% das cidades de SC têm todas as crianças entre 4 e 5 anos na escola

Pais acampam em ginásio de Palhoça para garantir matrícula dos filhos em escola

Pais relatam falta de produtos de higiene e água em creche de Florianópolis

Poucas creches, má qualidade do ensino e trabalho infantil afastam Brasil de metas da ONU


 Veja também
 
 Comente essa história