O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, telefonou para o papa Francisco nesta quinta-feira (7), para discutir a crise provocada pelos Estados Unidos ao reconhecer Jerusalém como capital de Israel - informou a agência estatal de notícias Anadolu.

O dirigente turco e o pontífice se opuseram firmemente à decisão anunciada na quarta-feira pelo presidente americano, Donald Trump. Erdogan convocou uma reunião urgente da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI), agendada para 13 de dezembro.

A emissora NTV acrescentou que Erdogan e o papa compartilharam suas preocupações sobre a situação atual do Oriente Médio.

Citando fontes presidenciais, a NTV afirmou que Erdogan e Francisco concordaram em que o status quo quanto a Jerusalém deve ser mantido.

No ano passado, Turquia e Israel encerraram uma disputa iniciada em 2010, quando as forças israelenses mataram vários passageiros de um navio fretado por uma ONG turca, que queria romper o bloqueio israelense em Gaza.

Desde então, ambos os países reforçaram sua cooperação, em particular no que se refere às questões energéticas. Ainda assim, Erdogan, que se considera um defensor da causa palestina, continua sendo muito crítico à política israelense.

Erdogan reprovou nesta quinta-feira a decisão de Trump sobre Jerusalém e declarou que ela torna o Oriente Médio um "círculo de fogo".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história