Uma mulher foi encontrada morta dentro de casa, cerca de 12 horas após o crime, em Lages, na Serra Catarinense. O caso correu na manhã de sábado (02), no bairro Nadir. O corpo de Edimara Vargas Ribeiro estava em cima da cama e apresentava violentas marcas de agressão. A polícia acredita que ela tenha sofrido várias lesões antes de ter sido estrangulada. O principal suspeito é o companheiro da vítima.

A Divisão de Investigação Criminal de Lages investiga o caso como homicídio doloso contra mulher. No entanto, os investigadores admitem que há fortes indícios de feminicídio, uma vez que a morte teria ocorrido em contexto de violência doméstica.

Até  a manhã deste domingo (03), o suspeito não havia sido localizado. O companheiro da vítima teria avisado os vizinhos sobre a morte de Edimara e teria fugido na sequência. A polícia investiga se a filha do casal, uma menina de dois anos, teria presenciado o crime.   

Outro detalhe que a perícia pode observar, é que a jovem tinha cicatrizes antigas de agressão, o que indica que ela já vinha sofrendo violência. 

Na madrugada de domingo, outra mulher foi assassinada em contexto de violência doméstica. Uma mulher foi morta com golpes de barra de ferro ao tentar defender a sobrinha do ex-companheiro. A jovem tinha medida protetiva contra o agressor e pediu socorro à tia após ter a casa invadida por ele. O caso foi registrado em Araranguá, no Sul do Estado. 

Leia mais

Tia é morta ao tentar defender sobrinha de ex-companheiro

Uma década após Lei Maria da Penha, SC ainda não tem delegacia exclusiva para as mulheres

Alteração na Lei Maria da Penha pronta para ser sancionada causa polêmica entre instituições

"Esse homem roubou a minha paz", diz blogueira vítima de violência doméstica em Florianópolis 

"O que fiz não tem justificativa", diz homem que matou mulher em Biguaçu

Reportagem especial sobre violência contra a mulher: Falsa proteção

 Veja também
 
 Comente essa história