Deputados do Partido Republicano afastaram qualquer dúvida nesta quinta-feira de que a Câmara dos Representantes não vai aprovar a elevação temporária do teto dos gastos das agências federais, uma medida para evitar a paralisação do governo federal a partir de sábado.

A lei que estende temporariamente o teto até 22 de dezembro prevê a manutenção das agências federais dos Estados Unidos funcionando até 22 de dezembro, uma maneira de dar mais tempo para a resolução do impasse em relação ao Orçamento. A medida tem o apoio da Casa Branca.

"Eu sinto coisas boas aqui", afirmou o presidente da Câmara, o republicano Paul Ryan, que disse contar "apenas com os votos da base" para aprovar a extensão do teto por duas semanas.

Já o líder do Freedom Caucus (a ala conservadora dos republicanos), Mark Meadows, disse que todos os membros do grupo votaram a favor da renovação parcial do limite do teto.

O nível atual do teto expira na sexta-feira, dia 8, e há a pressão nos bastidores para que se ajustem os gastos em relação à imigração e defesa.

As declarações dos líderes da base governista vieram ao mesmo tempo em que começava a reunião do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com a oposição na tentativa de se chegar a um acordo de prazo mais longo. Na entrada do evento na Casa Branca, a líder democrata na Câmara, Nancy Pelosi, mostrou-se resistente com a conversa do republicano e disse que só aceita um acordo se a questão da imigração for colocada entre as prioridades do novo orçamento. Fonte: Associated Press.

 Veja também
 
 Comente essa história