Deinfra trabalha em cratera na rodovia SC-401 para evitar que o trânsito seja interrompido Ricardo Wolffenbuttel/Diário Catarinense

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Diário Catarinense

O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) agiu rápido e já trabalha nos reparos da rodovia SC-401, na altura do quilômetro 16, no Norte da Ilha, onde o asfalto do acostamento cedeu e abriu lugar para uma cratera, na manhã desta quinta-feira, 11.

O estrago aconteceu ainda durante a madrugada e logo pela manhã algumas pessoas que transitavam no local sinalizaram o defeito na pista com madeiras para evitar acidentes. Pouco depois, a Polícia Militar Rodoviária foi ao local e acionou o Deinfra.

— A situação está momentaneamente regularizada, estamos trabalhando na recuperação do acostamento bloqueado. Estamos focados para evitar que a chuva que ainda pode cair nesta noite cause mais danos e o bloqueio total da pista (no sentido Norte) — afirmou o diretor de obras do Infra, Cléo Reis Quaresma.

 AO VIVO: acompanhe a situação da chuva em SC

Rodovia SC-405 segue alagada

Do outro lado da cidade, no Sul da Ilha de Santa Catarina, a situação segue preocupante. Durante a madrugada, o Rio Tavares transbordou, alagou a rodovia SC-405 e inundou dezenas de casas. De acordo com o técnico em rodovias do Deinfra, Luiz Gonzaga, o trecho próximo ao trevo do Rio Tavares continua intransitável.

 FLORIANÓPOLIS, SC, BRASIL - 11/01/2018Estragos causados pela chuva. Na foto, funcionários da Celesc indo de barco cortar a luz da rua
Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense

— O trânsito segue fechado porque o nível de água ainda é muito alto. Com a chuva, o rio que havia sido afunilado por conta da ocupação urbana voltou a correr em seu curso normal, o que causou o alagamento. 

Ainda segundo Gonzaga, este é o único trecho de trânsito interrompido na rodovia SC-405 porque não houve elevação da maré - causa de alagamentos próximo ao trevo da Seta. Ainda não há previsão para liberação da pista.

Leia mais notícias da Grande Florianópolis

 Veja também
 
 Comente essa história