Incêndio em apartamento anexo a mercado deixa uma pessoa morta em Florianópolis Juninho Torresmo/Reprodução

Foto: Juninho Torresmo / Reprodução

Alessandra Romani de Lima, 46 anos, proprietária de um mercado na praia dos Ingleses, em Florianópolis, morreu durante um incêndio no início da tarde desta quarta-feira. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, ela estava trabalhando no caixa quando foi avisada do incêndio em seu apartamento, que fica no terceiro pavimento, em cima do mercado, na Rua das Gaivotas. Ela entrou dentro de casa, mas não conseguiu sair porque as chamas estavam intensas e o teto acabou desabando. Alessandra, que é natural do Rio Grande do Sul, morreu no local.

O gerente do supermercado Gaivotas, Gelson Barbosa, que trabalha há 15 anos no estabelecimento, disse que a proprietária estava trabalhando e foi chamada, porque sentiram cheiro de gás. Então ela teria subido para conferir:

— Quando ela abriu a porta deu a explosão. Fui logo depois mas nem consegui acessar a residência, porque tinha muitas chamas —conta, acrescentando que os bombeiros levaram cerca de 20 minutos para chegar. 

 O Corpo de Bombeiros reitera que somente após o laudo da perícia, que será concluído em até 30 dias, que poderá confirmar as causas do incêndio. Os bombeiros foram acionados às 12h15min e conseguiram apagar as chamas em pouco tempo, diz o segundo-tenente do Corpo de Bombeiros Pedro Reis. Além de Alessandra, seu cachorro de estimação também morreu no incêndio. Oito viaturas foram deslocadas para o local e cerca de 20 pessoas trabalharam na operação. 

Por volta das 14h30min o Instituto Geral de Perícias chegou no local do acidente. Ninguém ficou ferido ou precisou ir ao hospital, de acordo com Reis. 

O conjunto anexo ao mercado tem 13 apartamentos, dos quais dois ficaram completamente destruídos. Cerca de 100 metros quadrados foram incendiados. Os bombeiros isolaram totalmente a área até que a perícia faça o levantamento dos estragos e riscos. Caso não haja perigo, as famílias poderão voltar aos imóveis. Ainda não se sabe a causa exata do incêndio e da morte de Alessandra.

— Ela era uma pessoa muito querida por todos aqui. Foi uma fatalidade mesmo — disse a promotora de vendas Roberta Silva, que também trabalhava no mercado.

Segundo relatos de funcionários, o marido e a filha de Alessandra, que tem cerca de 20 anos, que também trabalham no mercado, não estavam no local na hora do incidente.

 FLORIANÓPOLIS, SC, BRASIL, 03/01/2018 - Incêndio no norte da Ilha - Casa atrás de supermercado pegou fogo na manhã desta quarta-feira, na Rua das Gaivotas
Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense

O estabelecimento estava aberto no momento do incêndio, porém, as chamas não atingiram as dependências do mercado. Valter Victória trabalha no açougue e disse que ouviu um estrondo. Nesta hora, todos saíram correndo do mercado, mas ninguém ficou ferido.   

Segundo o turista Juninho Torresmo, de Campo Grande (MS), que passa as férias com a família na capital catarinense e filmou o incêndio, a preocupação maior era justamente com as pessoas que estavam nos apartamentos. 

— A gente viu a fumaça da praia e fomos para lá rapidamente. Tinha gente em uma casa atrás, estavam tentando apagar o fogo. Nunca tinha visto um incêndio desse tamanho ao vivo, o pessoal estava em pânico.

Cerca de 200 pessoas pararam na Rua das Gaivotas para observar o incêndio e ao menos 10 pessoas arrastaram um carro que estava no estacionamento do supermercado para evitar que ele também fosse queimado. 

Veja o vídeo:

Leia mais notícias da Grande Florianópolis

 Veja também
 
 Comente essa história