Morta há pelo menos quatro dias, mulher é encontrada em apartamento em Laguna Arquivo pessoal / Reprodução Facebook/Reprodução Facebook

Foto: Arquivo pessoal / Reprodução Facebook / Reprodução Facebook

A Polícia Civil de Laguna, no Sul do Estado, investiga a morte de Maria Helena Martins, 50 anos. A mulher foi encontrada no próprio apartamento no bairro Magalhães, com marcas de agressão e asfixia. Pelo estado de decomposição do corpo, o assassinato ocorreu há pelo menos quatro dias, segundo a investigação. Os vizinhos estranharam a ausência da mulher e um odor vindo do apartamento, e acionaram a polícia.

Segundo o delegado Bruno Fernandes, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna, até o momento uma pessoa foi interrogada, mas negou o envolvimento com o crime e foi liberada. Maria Helena morava sozinha e o corpo foi encontrado no final da tarde desta quinta-feira.

— O corpo estava em estado avançado de decomposição, provavelmente o exato momento do homicídio não ocorreu nesta quinta-feira, mas há cerca de quatro dias atrás, ou dentro desse lapso temporal — explicou o delegado.

A mulher apresentava um ferimento na cabeça, e uma poça de sangue foi encontrada no chão da cozinha. Porém, segundo a polícia, ela foi arrastada até o quarto e asfixiada, motivo apontado no laudo preliminar como a causa da morte. 

— Ela teria sido golpeada com algum instrumento na cozinha e arrastada até o quarto. Lá teria sido asfixiada com alguma fita no pescoço, mas depois do trabalho do IGP é que será apontado qual foi a causa da morte dessa mulher — concluiu o delegado.

Leia mais:
Joinville registra dois homicídios em menos de 5h
Homem mata motociclista após amigo morrer em acidente em Balneário Gaivota
Irmãos são presos em Criciúma por tentativa de homicídio contra familiar de testemunha de crime

 Veja também
 
 Comente essa história