As exportações de vinho italiano atingiram a cifra recorde de 6 bilhões de euros em 2017, um aumento de 7% em relação ao ano anterior, informou nesta quarta-feira (3) o Coldiretti, o maior sindicato de agricultores da Itália.

As vendas aumentaram em cerca de 6% nos Estados Unidos, país que se mantém como o primeiro comprador de vinhos da Itália, apesar do elevado custo do euro, indicou o sindicato.

As vendas aumentaram também no Reino Unido (+ 8%) e em menor medida na Alemanha (+ 3%).

Na Rússia, o vinho italiano bateu todos os recordes com um aumento de vendas de 47%.

Neste país, o produto italiano pode ser comercializado e não foi afetado pelas sanções impostas à Rússia após o conflito com a Ucrânia.

As vendas na China também aumentaram 25%, no entanto esta cifra é limitada em comparação com as exportações de vinho francês.

Os espumantes italianos, como o prosecco, estão entre os mais requeridos pelos amantes de produtos da península, segundo o Coldiretti.

As vendas de vinhos espumantes, muitos elaborados com o método da champanhe francesa, aumentaram 15%, o que corresponde a 1,1 bilhões de euros, indicou o sindicato agrícola italiano.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história