O advogado pessoal do presidente Donald Trump afirmou na que pagou 130.000 dólares de seu próprio dinheiro a uma estrela pornô que disse ter mantido um caso com Trump.

O advogado Michael Cohen afirmou em um comunicado enviado ao jornal The New York Times que não foi reembolsado pelo pagamento feito à atriz, cujo nome real é Stephanie Clifford mas é conhecida na indústria pornográfica como Stormy Daniels.

Cohen insistiu que o acordo foi legal e se recusou a apresentar detalhes, como o que o motivou a fazer o pagamento, informou o jornal.

"Nem a Organização Trump nem a campanha de Trump participaram na transação com Clifford, nem ninguém me reembolsou o pagamento, direta ou indiretamente", afirmou Cohen, segundo o NYT.

"O pagamento a Clifford foi legal e não foi uma contribuição à campanha ou um gasto de campanha por parte de ninguém", completa o documento.

Informações da imprensa apontam que o pagamento aconteceu um mês antes da eleição de novembro de 2016 para manter o relacionamento em sigilo.

Trump era um cidadão sem cargo público em 2006, quando supostamente aconteceu o caso com Stephanie Clifford.

A esposa de Trump, Melania, havia dado à luz a seu filho menos de quatro meses antes.

O pagamento foi informado no mês passado pelo Wall Street Journal.

Por meio de seus advogados, Trump e Clifford, de 38 anos, negaram que algo tenha acontecido entre eles.

Mas a revista In Touch publicou no mês passado uma entrevista realizada em 2011 com Stormy Daniels na qual ela revelava detalhes sobre o relacionamento com Trump e o descrevia como sexo "genérico de manual".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história