Imóveis em áreas irregulares são demolidos pela Floram no Bairro Saco Grande, em Florianópolis Comunicação / PMF/PMF

Casas estavam em áreas de preservação permanente, segundo a Floram

Foto: Comunicação / PMF / PMF

A Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (Floram) demoliu nesta terça-feira quatro construções, sendo três casas e uma garagem, em áreas consideradas irregulares no Bairro Saco Grande, em Florianópolis. Parte dos imóveis, segundo a Polícia Militar (PM), era usada por traficantes para o comércio de entorpecentes na região onde ocorreu uma operação da Polícia Civil na semana passada.

As demolições ocorreram nas comunidades do Morro do Caju e Vila Cachoeira. Um dos pontos era usado como esconderijo do líder da organização criminosa atuante na localidade. Ele foi detido na última semana pela Polícia Civil. No começo da tarde desta terça, um carro abandonado na entrada da Vila Cachoeira foi incendiado. O Corpo de Bombeiros controlou as chamas. Nenhuma pessoa se apresentou no local como proprietária do veículo.

De acordo com a Floram, os imóveis estavam em Área de Preservação Permanente (APP), por isso não há necessidade de autorização judicial. Construções irregulares nesta configuração dão ao órgão poder de polícia, segundo a assessoria de imprensa fundação. Uma lombada criada para dificultar a chegada de viaturas também foi retirada.

A fundação diz que as demolições a partir de uma parceria com a PM e a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-SC). Há duas semanas, uma ação semelhante foi feita no Morro do Mosquito, comunidade do Norte da Ilha.

Leia as últimas notícias do DC

 Veja também
 
 Comente essa história