"Temos 100 (tornozeleiras eletrônicas) no Estado sendo usadas, podendo chegar a 2 mil com rapidez."

Eduardo Pinho Moreira
Governador do Estado, ao ser questionado sobre interdição de vagas no sistema carcerário.
Em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, NSC TV, em 22/2/2018. 

Não fecha, prova real, fact-checking
Foto: Artes DC / Artes DC

Os dados divulgados pela Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (SJC), por meio de sua assessoria de imprensa, mostram que até o dia 6 de março Santa Catarina tinha 296 presos monitorados por tornozeleiras eletrônicas e 691 dispositivos disponíveis. Já no dia 9 de março, a Secretaria de Comunicação do Estado informou 306 presos utilizando a tornozeleira e 681 dispositivos disponíveis. Como a fala do governador Pinho Moreira não está de acordo com nenhum dos dados, a declaração não fecha.

A reportagem entrou em contato com o Grupo de Monitoramento e Fiscalização (GMF) do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, que fiscaliza o sistema carcerário, para saber se o órgão confirma o número repassado pelo Estado. Porém, segundo a assessoria de imprensa do GMF, os dados que a Justiça tem são repassados pelo Departamento de Administração Prisional (Deap), que faz parte da Secretaria de Justiça, e não haveria outra informação.

O levantamento Geopresídios, que mostra informações dos estabelecimentos penais do país, traz dados diferentes. Em consulta ao portal em 9 de março de 2018, o Estado aparece com 71 presos monitorados. No entanto, o Conselho Nacional de Justiça, responsável pelo site, esclarece que os dados são repassados pelos Tribunais de Justiça de cada região mensalmente, mas o número de Santa Catarina pode estar desatualizado, o que explica a diferença entre os dados da Secretaria de Justiça e Cidadania e o do Geopresídios.

O que diz o governo do estado

Em resposta, a Secretaria da Comunicação reconhece que a declaração está incorreta:

“O governador Eduardo Pinho Moreira, quando da declaração mencionada na solicitação do DC, valeu-se de um levantamento preliminar, com estimativas que não se confirmaram. O número de presos utilizando tornozeleiras eletrônicas em Santa Catarina é, portanto, superior ao afirmado inicialmente”, finaliza nota.

O Prova Real é a iniciativa de fact-checking e debunking da NSC Comunicação. Você também pode sugerir temas pelo e-mail provareal@somosnsc.com.br ou pelo WhatsApp (48) 99188-2253. Clique aqui e confira mais checagens na nossa página.

Confira outras checagens:

Radar na Avenida Beira-Mar Norte: é verdade?

 Crianças foram parar no hospital por consumir pirulito com energético?

 Veja também
 
 Comente essa história