Motorista alcoolizado capota veículo com seis pessoas na Via Expressa, em Florianópolis PRF/Diário Catarinense

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os ocupantes do carro estavam embriagados após sair de uma festa

Foto: PRF / Diário Catarinense

Um veículo com seis ocupantes capotou na madrugada desta sexta-feira no início da Via Expressa, em Florianópolis. O Vectra com placas de Florianópolis estava em alta velocidade quando saiu da pista por volta das 3h, batendo em pedras na lateral da rodovia e capotando em seguida por volta do km 0,5, logo após a ponte Colombo Salles.

Quatro dos seis ocupantes ficaram presos às ferragens do veículo durante 30 minutos, até o resgate das equipes do Corpo de Bombeiros Militar e Samu. Elas foram encaminhadas em estado grave para o hospital, sendo o motorista aquele que ficou mais ferido. As outras duas pessoas foram arremessadas para fora do veículo e caíram sobre o canteiro de grama da rodovia. Apesar do impacto, elas tiveram apenas ferimentos leves. 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os ocupantes do carro estavam embriagados após sair de uma festa. Os agentes afirmaram que o motorista envolvido no acidente já esteve preso 23 vezes por crimes como envolvimento com drogas, tráfico e furto. O motor do veículo ainda foi arremessado a 100 metros de distância por conta do impacto do acidente, atingindo outro carro que estava na pista contrária — o qual não teve feridos. 

As duas ambulâncias dos bombeiros e três viaturas do Samu demoraram uma hora e meia para atender a ocorrência. Uma das pistas da Via Expressa chegou a ser interrompida, mas por conta do horário não houve o registro de filas no local. 

Penas maiores para motoristas bêbados

O acidente ocorre um dia após o início das novas regras do Código Nacional de Trânsito para flagrantes de motoristas dirigindo embriagados. A Lei 13.546 sobe a pena para cinco a oito anos de prisão o homicídio culposo (sem a intenção de tirar a vida) causado sob efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas. Até agora, a reclusão era de dois a quatro anos. No caso de lesão corporal grave ou gravíssima, a pena, que era de seis meses a dois anos, passa a ser de dois a cinco anos.  

Um veículo com seis ocupantes capotou na madrugada desta sexta-feira no início da Via Expressa, em Florianópolis
As duas ambulâncias dos bombeiros e três viaturas do Samu demoraram uma hora e meia para atender a ocorrênciaFoto: PRF / Via Expressa
Um veículo com seis ocupantes capotou na madrugada desta sexta-feira no início da Via Expressa, em Florianópolis.
O motor do veículo ainda foi arremessado a 100 metros de distância por conta do impacto do acidenteFoto: PRF / Diário Catarinense

Leia Mais

127 motoristas bêbados já foram presos em 2018

O que muda na punição para motoristas bêbados a partir desta quinta-feira

Vítima do acidente com ex-deputado João Pizzolatti deixa o hospital

 Veja também
 
 Comente essa história