Terremoto na Bolívia é sentido no Brasil; prédios em Brasília e SP são esvaziados NELSON ANTOINE/ESTADÃO CONTEÚDO

Movimento em frente ao prédio do Ministério Público, no centro de São Paulo, que foi evacuado após relatos de tremores

Foto: NELSON ANTOINE / ESTADÃO CONTEÚDO

Um terremoto de magnitude 6.8 que atingiu a região de Carandayti, na Bolívia, nesta segunda-feira (2), foi sentido em diversas localidades do Brasil. Em Santa Catarina, moradores de ao menos três edifícios de Itajaí procuraram a Defesa Civil e os bombeiros afirmando terem sentido um um leve tremor de terra. O fenômeno ainda teve reflexo em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, em cidades do interior e do litoral de São Paulo, no Paraná e em Brasília. As informações são do G1 , GaúchaZH e NSC Total.

De acordo com informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o tremor aconteceu a 557 quilômetros de profundidade e a cerca de 13 quilômetros de Carandayti. Também houve registro de tremores de menor intensidade a 99 quilômetros de Uyuni, na Bolívia, e no norte do Chile.

Terremoto na Bolivia
Tremores foram registrados perto de Carandayti e Uyuni, na Bolívia, e no norte do ChileFoto: Reprodução / Internet

Na capital federal e em São Paulo, prédios foram esvaziados.

Segundo o Centro de Sismologia da USP, o fenômeno não é incomum para sismos desta magnitude. 

"Grande parte das pessoas em andares mais altos de prédios puderam sentir a vibração das ondas emitidas por este tremor que ocorreu a mais de 1500 quilômetros de distância. Os equipamentos da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) detectaram o tremor às 10h43, sendo registrado por toda a rede", escreveu em sua página no Facebook.

Locais onde há relatos de tremor

Santa Catarina: moradores de três prédios de Itajaí procuraram Defesa Civil e Bombeiros relatando leve tremor de terra.

Rio Grande do Sul: foram sentidos tremores em Passo Fundo, no norte do Estado. Há relatos de que pessoas deixaram prédios na área central da cidade.

Brasília: foram esvaziados diversos prédios, entre eles as sedes da Infraero, da Secretaria de Segurança Pública e do Ministério da Justiça. O tremor também foi sentido no Aeroporto Juscelino Kubitschek.

São Paulo: o prédio da Petrobras, na Avenida Paulista, foi esvaziado, assim como o do Ministério Público também no Centro. Moradores da Zona Oeste da capital também relataram que precisaram deixar prédios.

Minas Gerais: houve registro de tremores em Uberlândia.

Paraná: prédios foram esvaziados em Umuarama, Maringá e Cascavel. Com menos intensidade, os abalos também foram sentidos em Cianorte e em Londrina.

Acompanhe as últimas notícias do Diário Catarinense

 Veja também
 
 Comente essa história