O Departamento de Estado americano considerou em um relatório divulgado nesta quinta-feira (14) que o ex-chefe do FBI James Comey descumpriu regras ao supervisionar a investigação sobre Hillary Clinton antes da eleição presidencial de 2016, mas descartou sua atuação parcial no caso.

"Não encontramos nenhuma prova que indique que as decisões dos procuradores foram influenciadas por questões políticas ou outras considerações", escreveu no relatório o inspetor-geral Michael Horowitz, observando, no entanto, que Comey agiu de forma "insubordinada".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história