Brasileiro que sofreu acidente grave na África do Sul deixa a UTI Facebook / Reprodução/Reprodução

Arianne (à direita, na primeira foto) pedia ajuda para custear tratamento do namorado, Lucas, na África do Sul

Foto: Facebook / Reprodução / Reprodução

Após pouco mais de um mês, Lucas Pacheco da Silva, 28 anos, que foi vítima de um acidente de trânsito durante as férias na África do Sul no dia 1º de junho, deixou a UTI. Na segunda-feira (9), Lucas foi transferido para um quarto de um hospital no país africano. 

O administrador se recupera de fraturas na costela e no braço, pulmão perfurado e traumatismo craniano, causados em acidente no dia 1º de junho. A namorada, a advogada Arianne Batisti, também com 28 anos, sofreu ferimentos.

Arianne informou que Lucas começou, também na segunda-feira, a comer alimentos sólidos. Segundo a advogada, ele está consciente, se comunica por meio de gestos, mas não consegue falar em razão dos efeitos da traqueostomia, que foi finalizada na semana passada. Mesmo com a melhora, o administrador segue sem previsão de alta:

— Ele precisa ganhar peso, porque emagreceu muito. Ele fez uma drenagem e a cabeça segue com o dreno. De três em três dias, eles drenam caso acumule algum liquido. A princípio, a gente espera que ele volte para o Brasil assim que tiver condições de voar.

A advogada participou de videoconferência com o namorado, mas como ele não consegue falar, a comunicação ainda é um pouco difícil.

Arianne, que conseguiu retornar ao Brasil após o acidente - eles moram no Rio Grande do Sul - segue se recuperando das duas fraturas no braço esquerdo e uma na coluna. Ela segue em casa após receber alta do hospital que estava internada em Porto Alegre, no dia 27 de junho. Na quinta-feira (11), ela vai retirar os pontos do terceiro procedimento cirúrgico no braço e realizar drenagem em uma lesão na perna. Ela deve começar fisioterapia na quinta-feira (12).

Vaquinha

Criada com a intenção de ajudar nos custeios médicos de Lucas, uma vaquinha online segue aberta. A meta é de arrecadar R$ 200 mil. Ela começou em R$ 30 mil e passou por três atualizações — R$ 50 mil, R$ 100 mil e R$ 200 mil. 

Isso ocorreu em razão dos gastos hospitalares, que são elevados. No hospital onde Lucas está, o custo da internação na UTI fica em torno de US$ 6 mil por dia (cerca de R$ 22 mil). Esse valor não cobre outros procedimentos médicos. O seguro de viagem do casal cobria no máximo US$ 40 mil (em torno de R$ 150 mil). Esse valor já foi gasto. Como ele foi para o quarto, os custos devem diminuir.

Além da vaquinha online, a família de Lucas empenhou dinheiro e amigos se organizam para realizar diversas ações para arrecadar dinheiro para ajudar no pagamento da internação do administrador.

O acidente

Arianne e Lucas começaram a planejar a visita à África do Sul há mais de um ano, quando definiram o período de férias. Entre os planos do casal, estava o de conhecer Jeffrey's Bay, praia famosa por condições propícias para o surf, e o Kruger Park, parque de safári mais famoso do país africano. O roteiro do casal na África do Sul começou no dia 19 de maio e deveria durar 15 dias.

No entanto, no dia 1º de junho, a viagem acabou sendo interrompida após o carro que conduziam se envolver em um acidente com mais de 20 veículos. Segundo Arianne, Lucas teria conseguido parar o veículo antes do foco de um congestionamento, mas acabou sendo atingido por um veículo que vinha atrás.

Arianne acordou em um hospital público do país, com o braço esquerdo quebrado em duas partes e uma fratura na vértebra C1 da coluna cervical. Lucas quebrou o braço direito, teve o pulmão perfurado por uma costela quebrada e sofreu um traumatismo craniano. Ele foi transferido a um hospital privado, onde o custo da interação fica em torno de US$ 6 mil por dia (cerca de R$ 22 mil).

Desde então, familiares e amigos do casal estão realizando vaquinhas, rifas e outras ações beneficentes para ajudar.

Leia mais notícias no Diário Catarinense


 Veja também
 
 Comente essa história