"Já falta água", conta empresário de SC que está na linha de passagem do furacão Florence nos EUA AFP/NOAA/RAMMB

Foto: AFP / NOAA/RAMMB

A previsão de que o furacão Florence chegue na região da Carolina do Norte e da Carolina do Sul já em categoria 5, conforme o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, forçou que cidades inteiras começassem a ser evacuadas desde segunda-feira. Entre os que estão ameaçados pelos ventos que devem superar os 200 quilômetros por hora em terra está o catarinense Cesar Olsen.

Empresário do setor de equipamentos médicos, ele está em Spring Lake, na Carolina do Norte, e testava produtos junto ao exército norte-americano quando precisou interromper os trabalhos ao receber o alerta da chegada do furacão. 

Na manhã desta terça-feira, Olsen conversou com a reportagem do Diário Catarinense e contou que, desde segunda, já notava a falta de produtos de necessidade básica nos supermercados. No entanto, o empresário ressalta o poder de mobilização das autoridades e da população.

— É impressionando a logística, como se movimentam, informam a população, dirigem as pessoas e encaminham para os abrigos, levando a população sempre para um lugar seguro para se defender de um evento extremamente forte. Já falta água nos supermercados, muita coisa de gêneros de primeira necessidade que possam precisar como suprimento nos primeiros 10 ou 15 dias depois da passagem do furacão já não existem mais — relata Olsen.

O empresário ainda comenta que, neste momento, o local onde ele está é exatamente um dos pontos onde o furacão deve passar. Com a previsão do cancelamento de vôos, Olsen conta que planeja seguir de carro até Washington e só depois tentar retornar para Santa Catarina. 

Leia também:

Furacão Florence alcança categoria 4 e ameaça costa leste dos EUA

 Veja também
 
 Comente essa história