O presidente Michel Temer pediu ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, reforço da Polícia Federal na segurança dos candidatos à Presidência, após o atentado contra Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Temer também solicitou "apuração rigorosa dos fatos". Jungmann se reuniu com Temer no Palácio do Planalto, no fim da tarde. Antes disso, o ministro esteve na sede da Polícia Federal em Brasília.

Mais cedo, Temer aproveitou uma solenidade sobre investimentos em cisternas na Amazônia para comentar o ocorrido. Ele classificou como lamentável o esfaqueamento do candidato à Presidência pelo PSL, durante um ato de campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG). O presidente disse também que o episódio demonstra a falta de tolerância da sociedade brasileira. "É intolerável justamente a intolerância que tem havido na sociedade brasileira", disse.

 Veja também
 
 Comente essa história