Vídeo que mostra apreensão de material de campanha de Gleisi Hoffmann é verdadeiro Reprodução/

Foto: Reprodução

A checagem abaixo foi produzida pelo Projeto Comprova, iniciativa que reúne a NSC Comunicação e outros 23 veículos de mídia do país no combate à desinformação nas Eleições 2018. A checagem foi feita pela NSC e veículos parceiros: SBT, O Povo, Poder 360, Gazeta Online, Rádio Bandeirantes e Correio do Povo. 

Imagem legítima - Vídeo mostra ação da Justiça Eleitoral, com apoio da Polícia Militar (PM), recolhendo material irregular de campanha com imagens de Lula em calçadão no Centro de Curitiba (PR). 

Evento legítimo - Apreensão ocorreu em tendas em Curitiba, no diretório do partido, no comitê da senadora Gleisi Hoffmann e no comitê central do PT nos dias 26 e 27 de setembro. 

É verdadeiro o vídeo publicado no YouTube que mostra a apreensão de materiais irregulares de campanha, incluindo peças de divulgação da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ao lado do ex-presidente Lula. Gleisi é candidata a deputada federal. A gravação registra o momento em que policiais militares e uma pessoa com identificação da Justiça Eleitoral recolhem placas e panfletos do PT expostos em tendas montadas em um calçadão. 

Ao analisar as imagens dos policiais e da viatura no local, é possível identificar que se trata da PM do Paraná. A partir disso, o Comprova entrou em contato com a Polícia Militar paranaense e o Tribunal Regional Eleitoral para confirmar a ocorrência do evento. Os órgãos informaram que a ação retratada no vídeo ocorreu no último dia 26 de setembro, no Centro de Curitiba, por ordem da Justiça Eleitoral. Por meio do Google Maps, o Comprova localizou o lugar exato do ocorrido. 

O TRE-PR encaminhou ao Comprova documentos relacionados à apreensão. Na decisão, assinada dia 26 de setembro, o juiz eleitoral Douglas Marcel Peres aponta que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o registro de candidatura de Lula com base na Lei da Ficha Limpa e determina que sejam feitas diligências e, eventualmente, a apreensão de materiais de propaganda de Lula como presidente. 

Em ofícios assinados nos dias 26 e 27 de setembro, o chefe de cartório da 176ª Zona Eleitoral confirma o recolhimento de peças de Lula como candidato a presidente em “diversos materiais de diversos candidatos” em um calçadão no centro de Curitiba, no diretório do PT, no comitê da senadora Gleisi e no comitê central do partido. 

Em nota, o diretório do PT no Paraná afirmou que os materiais recolhidos foram produzidos antes da impugnação da candidatura de Lula. A nota também aponta que desde a confirmação da candidatura de Fernando Haddad à presidência pelo PT, os materiais foram readequados conforme orientação do TSE. 

A gravação divulgada no YouTube pelo canal da página Folha Política teve 32,7 mil visualizações entre os dias 27 e 28 de setembro. O título do vídeo diz que "cidadãos comemoram" apreensão, embora as imagens não registrem grande reação coletiva. Outros canais compartilharam o mesmo conteúdo no YouTube. A notícia da apreensão foi tema da coluna de Murilo Ramos na Época

Leia mais publicações do Prova Real

O Prova Real é a iniciativa de fact-checking e debunking da NSC Comunicação. Você também pode sugerir temas pelo e-mail provareal@somosnsc.com.br ou pelo WhatsApp (48) 99188-2253.  

Leia mais

Foto de maconha embalada com imagem de Lula é real, mas não tem ligação com campanha

Imagens de aeronaves da Havan com banners de Bolsonaro são simulações

Áudio atribuído a Jair Bolsonaro no hospital é falso

Haddad não afirmou que governo deve decidir o gênero das crianças

É falsa notícia de que Jean Wyllys foi convidado para ser ministro da Educação de Haddad

>
 Veja também
 
 Comente essa história