Comandante Moisés (PSL) e Gelson Merisio (PSD) definem estratégias da última semana de campanha Montagem/Montagem

Foto: Montagem / Montagem

A uma semana do segundo turno das Eleições 2018, os candidatos ao governo de Santa Catarina preparam as últimas estratégias da disputa. Nas duas campanhas, o foco é dividido no corpo a corpo nas ruas, em entrevistas à imprensa, na participação do último debate televisivo e no horário gratuito em rádio e TV. 

 Eleições 2018: acompanhe a apuração do segundo turno em tempo real 

Entre as diferenças, Gelson Merisio (PSD) conta com a força de aliados políticos da ampla coligação que o apoia — eleitos ou não — para que a campanha chegue a todas as regiões do Estado e usa os programas eleitorais para reforçar o que seria a maior qualificação do candidato contra o oponente. 

Já Comandante Moisés (PSL) aposta no corpo a corpo e na consolidação em entrevistas e na propaganda em rádio e TV da imagem de renovação do quadro político tradicional.

É na atuação em várias frentes, com a mobilização de candidatos, lideranças e políticos de partidos da coligação, que Merisio busca voto no corpo a corpo. A campanha não detalhou o itinerário da semana, mas há atos previstos em todas as regiões, com ou sem a presença do candidato. 

O pessedista também concederá entrevistas a rádios e televisões estaduais e regionais, além de participar do último debate televisivo, quinta-feira na NSC TV, que é visto como fundamental pela coordenação. No horário eleitoral gratuito, segue a estratégia de apresentar propostas e contrapor a imagem e a preparação de Merisio com as do adversário.

— A busca é pelo voto a voto, mobilizar as equipes. A pesquisa nos mostra em segundo, mas no primeiro turno também mostravam. O último debate é muito importante. Primeiro, pela audiência que tem. E também porque muito eleitor decide nos últimos dias. Na (propaganda de) TV estamos mostrando as propostas e as diferenças entre os candidatos, em termos de qualificação para governar o Estado — destaca o coordenador da campanha, Rodrigo Moratelli.

Comandante Moisés vai intercalar a campanha nas ruas e em estúdio nessa reta final. Ele começa a semana nesta segunda com entrevistas em redes de televisão na Capital e gravações de programas para o horário eleitoral gratuito, que vai até sexta. 

Na terça, está previsto corpo a corpo com os eleitores em Criciúma durante o dia e reunião com o setor de tecnologia à noite, em Florianópolis. A quinta será toda dedicada à preparação e à participação no último debate televisivo, na NSC TV. O encerramento da campanha está marcado para Florianópolis, no sábado à tarde.

— Na TV, focamos os cinco minutos (de propaganda que cada candidato tem) falando em propostas para SC, até porque achamos que o Estado não merece um debate tentando denegrir a imagem do oponente. O segundo turno servirá para a população escolher entre duas candidaturas que são extremos, uma da continuidade, do conglomerado de partidos, e outra que o maior aliado é a população — diz o coordenador da campanha do PSL estadual, Douglas Borba.

Prova Real: checamos afirmações dos candidatos ao governo de SC no 2º turno 

Entre os presidenciáveis, críticas ao adversário e foco no Nordeste

Na disputa presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) também definem a agenda da reta final. Sem poder fazer longas viagens por conta da cirurgia após o atentando, Bolsonaro deve manter reuniões com correligionários e apoiadores da campanha no condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Ele recusou convite para participar do programa Roda Viva, da TV Cultura, e também não irá aos últimos debates que eram previstos, incluindo o da Rede Globo.

A distância de grandes eventos públicos busca evitar o desgaste tanto físico quanto político do candidato, cuja campanha recentemente foi acusada de abuso de poder econômico por suposta compra de pacotes ilegais de disparo de mensagens de WhatsApp. A estratégia tem sido rebater as denúncias, em algumas entrevistas e via redes sociais, e intensificar críticas ao PT. Na TV, a propaganda tem feito acenos ao Nordeste, região em que Haddad obteve o melhor desempenho no primeiro turno.

Haddad retornou domingo para São Paulo, onde fica até esta segunda, depois de participar de vários atos de campanha no Nordeste no fim de semana. Na terça-feira o petista deve ir ao Rio de Janeiro e, na quarta, terá agendas em Minas Gerais e novamente em São Paulo. O candidato deve voltar ainda ao Nordeste, onde provavelmente ocorrerá o encerramento da campanha no sábado, em Estado ainda não confirmado.

Na estratégia, o petista tem reforçado a presença nas redes sociais com críticas e desconstrução da candidatura de Bolsonaro — tanto na internet quanto nas inserções e horário eleitoral gratuito em rádio, TV e em entrevistas. Como não haverá debates televisivos, já que o candidato do PSL declarou que não irá aos encontros, Haddad deve ter nesta segunda a última sabatina em rede nacional de televisão, no programa Roda Viva, da TV Cultura.

As regras

Principais propagandas permitidas

— Propaganda por meio de adesivos em automóveis, caminhões, bicicletas, motocicletas e janelas residenciais, desde que não exceda o limite legal

— Utilização de bandeiras ao longo de vias públicas (desde que móveis, das 6h às 22h, e que não dificultem o bom andamento de pessoas e veículos)

— Distribuição de material gráfico de campanha

— É permitida a circulação de carros de som e minitrios como meios de propaganda somente em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões e comícios, das 8h às 22h, até a véspera das eleições

— Caminhada, carreata e passeata (até as 22h do dia que antecede a eleição)

— Propaganda paga em jornais e reprodução na internet do jornal impresso

— O candidato pode pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção

— Propaganda na internet, desde que não paga, exceto o impulsionamento de conteúdos contratado por partidos, coligações, candidatos e seus representantes

Principais propagandas proibidas

— Propaganda em sites de pessoas jurídicas e sites de órgãos oficiais

— Confecção, utilização, distribuição por comitê, candidato, ou com a sua autorização, de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor

— Realização de showmício e eventos assemelhados para promoção de candidatos e apresentação, remunerada ou não, de artistas com a finalidade de animar comício e reunião eleitoral

— Propaganda via telemarketing

— Propaganda por meio de outdoors, inclusive eletrônicos

—l Placas, estandartes, faixas, cavaletes, bonecos e assemelhados

Calendário

Datas importantes da última semana antes da votação

Terça-feira

— Data a partir da qual nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou por desrespeito a salvo-conduto

Quinta-feira

— Último dia para propaganda política em reuniões públicas ou promoção de comícios e utilização de aparelhagem de som fixa, entre 8h e 24h, com exceção do comício de encerramento da campanha, que poderá ser prorrogado por mais duas horas

Sexta-feira

— Último dia para a propaganda eleitoral gratuita do segundo turno no rádio e na televisão

— Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral do segundo turno

— Último dia para a realização de debate, não podendo se estender além da meia-noite

Sábado

— Último dia para propaganda eleitoral com alto-falantes ou amplificadores de som, entre 8h e 22h

— Último dia, até as 22h, para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos

Domingo

— Votação do segundo turno (no caso de SC, para os cargos de governador e presidente), das 8h às 17h

Combate a notícias falsas é intensificado

O Grupo de Apoio ao Comitê Consultivo da Internet e a Assessoria de Comunicação Social do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) lançaram uma nova campanha de combate às fake news nas Eleições 2018. A ação foi tomada diante da quantidade de notícias falsas espalhadas sobre o processo eleitoral nas últimas semanas e busca combater essas fake news e reafirmar a segurança e lisura do processo eletrônico de votação.

Desde sexta-feira, a Justiça Eleitoral catarinense passou a compartilhar nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e Whatsapp) novos vídeos e informações com o objetivo de transmitir aos eleitores todos os esclarecimentos necessários para que eles tomem conhecimento da verdade e possam exercer seu direito de voto com confiança na urna eletrônica.

Na manhã desta segunda, o presidente do TRE-SC, desembargador Ricardo Roesler, se reúne com os candidatos ao governo do Estado, Comandante Moisés (PSL) e Gelson Merisio (PSD). O encontro, na sede da Justiça Eleitoral em Florianópolis, tem como objetivo pedir apoio aos candidatos, seus partidos e coligações para garantir a tranquilidade, a segurança, a ordem e a liberdade do voto no segundo turno das Eleições 2018, no próximo domingo.

Leia mais

Confira checagens realizadas pelas equipes do Prova Real e Comprova

Desinformação deliberada que visa descrédito há de ser combatida, diz Rosa Weber

Polícia Federal abre inquérito para investigar envio de fake news pelo WhatsApp

Veja todos os resultados do primeiro turno das Eleições 2018 em SC e no país

 Veja também
 
 Comente essa história