Projeto Comprova encerra após esclarecer 146 informações que circularam nas eleições Reprodução / Comprova/Comprova

Algumas das 146 verificações feitas pelo Comprova, coalizão formada por 24 veículos do Brasil, entre eles a NSC Comunicação

Foto: Reprodução / Comprova / Comprova

As ações do Projeto Comprova, iniciativa que reuniu jornalistas da NSC Comunicação e mais 23 organizações de mídia do Brasil, foram concluídas nesta terça-feira, após 12 semanas de combate a rumores e mensagens falsas nas eleições presidenciais de 2018. 

Desde 6 de agosto, foram publicadas 146 histórias para desmentir ou confirmar informações que viralizaram no Facebook, no Twitter, no Instagram e em grupos do WhatsApp, além de blogs na internet. Desse total, 92% se mostraram falsas, enganosas ou descontextualizadas. Apenas 9 histórias eram verdadeiras.

A contribuição dos leitores foi expressiva: somente pelo WhatsApp, o Comprova recebeu mais de 67 mil sugestões de conteúdos a serem verificados. 

"O resultado das verificações do Comprova é um alerta para a sociedade e uma reafirmação da necessidade de uma imprensa independente, atuante, transparente e confiável", escreveu Sérgio Lüdtke, editor do Projeto Comprova, na publicação de despedida do projeto, que pode ser conferida na íntegra neste link.

Os trabalhos do Comprova no Brasil foram citados em reportagens de veículos como o jornal britânico The Guardian e a rede árabe de televisão Al-Jazeera. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também usou o Comprova como fonte para esclarecer informações falsas que repercutiram nas eleições.

A NSC Comunicação colaborou com a coalizão do Comprova, tanto em checagens quanto na validação de conteúdos dos veículos parceiros, na expertise já adquirida com o projeto Prova Real, iniciativa de fact-checking (checagem de discursos) e debunking (desmitificação de boatos) do grupo, lançado em 8 de março e que já verificou declarações de autoridades, como o presidente Michel Temer, dos então pré-candidatos e posteriormente candidatos à Presidência da República e concorrentes ao governo do Estado no primeiro e no segundo turnos. Os principais conteúdos do Comprova também foram publicados dentro da página especial do Prova Real. 

Prova Real nas eleições: mais da metade do que foi dito pelos candidatos não estava exato

Mais da metade das afirmações feitas pelos candidatos ao governo de Santa Catarina e verificadas pelo Prova Real durante os dois turnos destas eleições não estavam exatas. O Prova Real é a iniciativa de fact-checking (checagem de fatos e discursos) da NSC Comunicação e classifica o grau de veracidade das declarações com base em cinco etiquetas: "Exato", "Quase isso", "Não é bem assim", "É chute" e "Não Fecha".

Desde o início de agosto, quando começou oficialmente a campanha eleitoral, o Prova Real verificou 130 declarações dos nove concorrentes ao governo do Estado. Dessas, 69 foram classificadas como "É chute", "Não é bem assim", "Quase isso" ou "Não Fecha". Receberam a etiqueta de "Exata" o total de 61 afirmações. 

Leia mais publicações do Prova Real

O Prova Real é a iniciativa de fact-checking e debunking da NSC Comunicação. Você também pode sugerir temas pelo e-mail provareal@somosnsc.com.br ou pelo WhatsApp (48) 99188-2253. 

Leia mais

Placar das checagens: mais da metade do que foi dito pelos candidatos não estava exato 

Foto de maconha embalada com imagem de Lula é real, mas não tem ligação com campanha

É falsa notícia de que Jean Wyllys foi convidado para ser ministro da Educação de Haddad

Imagens de aeronaves da Havan com banners de Bolsonaro são simulações

Áudio atribuído a Jair Bolsonaro no hospital é falso

 Veja também
 
 Comente essa história