O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), negou nesta sexta-feira, 9, pelo Twitter que sejam de autoria da equipe econômica dele as propostas de reforma da Previdência que sugerem 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e alíquota previdenciária complementar de até 22% para servidores públicos federais.

"As propostas de reforma da Previdência divulgadas pela imprensa, sugerindo 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e 22% de alíquota de INSS, não são de nossa autoria como tentam atribuir falsamente", escreveu o presidente eleito.

 Veja também
 
 Comente essa história