Com gol de pênalti, Seleção Brasileira vence o Uruguai em Londres ADRIAN DENNIS / AFP/AFP

Neymar marcou o único gol da partida no estádio do Arsenal

Foto: ADRIAN DENNIS / AFP / AFP

No dia seguinte à morte de Aldyr Garcia Schlee, autor do desenho da camisa canarinho e contista que marcou a literatura uruguaia, um encontro entre as duas seleções de seu coração. O Brasil venceu o Uruguai por 1 a 0, gol de Neymar, no Emirates Stadium, em Londres.

Antes de a bola rolar, a casa do Arsenal viu uma das mais tocantes homenagens que o futebol presenciou. Jogadores brasileiros e uruguaios se abraçaram no centro do campo enquanto o telão passava um vídeo com a história de Aldyr Schlee e explicava sua ligação com as duas nações. O absoluto silêncio só foi quebrado com o apito do árbitro Craig Pawson. As arquibancadas explodiram em um longo aplauso.

Tite manteve a base esperada, no 4-3-3, formando um tripé de meio com os ex-gremistas Walace e Arthur e o ex-corintiano Renato Augusto. O ataque teve Neymar na esquerda, Douglas Costa na direita e Firmino centralizado. Filipe Luís substituiu Marcelo. 

E pelo lado esquerdo o time começou seus ataques. Aos 10 minutos, uma tabela envolvente entre Firmino e Filipe Luís terminou em chute cruzado do lateral e gol de Neymar de dentro da área pequena, mas o atacante estava impedido, e o lance foi anulado. 

Com muitos desfalques, os uruguaios mostraram três de suas principais características. A primeira foi não se furtar de parar os jogadores brasileiros com faltas. Às vezes até violentas, que viraram três cartões amarelos antes mesmo do intervalo. 

A segunda foi a entrega na marcação e a competitividade que transformam qualquer amistoso em final de Copa do Mundo. E a terceira foi a força da dupla ofensiva Suárez e Cavani. Cada um deles teve uma chance no primeiro tempo. Em ambas, Alisson salvou.

No segundo tempo, logo no início, uma falta para o Uruguai na entrada da área foi salva por Alisson, em cobrança de Suárez. Sem força no meio e no ataque, Tite trocou Renato Augusto por Allan e Douglas Costa por Richarlison.

Aos 30 minutos, o gol. Em um lance pela direita, Laxalt chutou Richarlison na área. Pênalti, que Neymar bateu e converteu.

Neymar ainda deu de presente um gol para Richarlison, mas o atacante perdeu a chance sozinho. Depois, o camisa 10 brasileiro ainda foi agredido duas vezes por Cavani, seu companheiro de PSG. 

A homenagem a Aldyr Schlee teve tudo o que o futebol que ele tanto escreveu pediu: dribles, entregas, pegadas e gol.

AMISTOSO - 16/11/2018

BRASIL: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Allan, 14'/2ºT); Douglas Costa (Richarlison, 21'/2ºT), Firmino e Neymar.
Técnico: Tite.

URUGUAI: Campaña; Mathías Suárez (Lemos, 39'/2ºT), Cáceres, Méndez e Laxalt; Torreira (Valverde, 35'/2ºT), Bentancur, Vecino e Pereira; Luis Suárez e Cavani.
Técnico: Óscar Tabárez.

Gol: Neymar (B), aos 30 minutos do segundo tempo.
Local: Emirates Stadium, Londres.
Arbitragem: Craig Pawson, auxiliado por Steve Child e Ian Hussin (trio inglês).

PRÓXIMO JOGO - AMISTOSO
Terça-feira, 20/11/2018, 17h30min
Brasil x Camarões

Leia mais notícias do esporte em Santa Catarina

 Veja também
 
 Comente essa história