Mandados de prisão e de busca e apreensão são cumpridos na Grande Florianópolis e na Serra de SC Polícia Civil/Divulgação

Mandados estão sendo cumpridos em municípios da Grande Florianópolis e da região serrana do Estado

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Uma operação realizada na manhã desta sexta-feira (30) cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão na Grande Florianópolis e na Serra de Santa Catarina. A operação, denominada, Operação Conexão Planalto, visa desarticular uma organização criminosa responsável por distribuir drogas na Serra do Estado segundo a Polícia Civil.

Sete pessoas suspeitas foram presas até o início da manhã desta sexta, uma em Florianópolis, quatro em Lages, e outros dois mandados de prisão foram cumpridos de pessoas que já estavam reclusas cumprindo pena de acordo com a polícia. Até a manhã desta sexta, uma pessoa de Lages continuava foragida de acordo com o delegado do Denarc, Attilio Guaspari Filho, totalizando oito pessoas investigadas.

— Essa ação foi a primeira fase para desarticular o tráfico de drogas no Planalto. Agora, com as novas evidências, depoimentos e materiais apreendidos, nós vamos para a DEIC fazer a análise desse material, verificar o conteúdo e solicitar novas medidas cautelares perante o poder judiciário para desencadear futuras ações, possivelmente no início do ano que vem  — afirmou.

A ação está sendo realizada por agentes da Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico (Denarc) com o apoio da DIC de Lages e do 24° Batalhão de Polícia Militar de Biguaçu. 

Investigação

A investigação teve início no mês de agosto, em Biguaçu, a partir da apreensão de um aparelho celular de um pessoa detida em flagrante por tráfico de drogas, que estaria transportando a droga para Lages de acordo com o delegado.

— A partir deste aparelho nós conseguimos identificar diversos membros de uma associação criminosa aqui do Planalto, que estaria mandando pessoas para Florianópolis para servir de mula e voltasse para o Planalto de ônibus transportando cocaína e maconha. A operação foi desencadeada a partir da identificação dos suspeitos — explicou Filho.

A quantidade de maconha e cocaína transportada não foi divulgada. Entretanto, conforme o delegado, os suspeitos trocavam veículos por drogas, quantidades que variavam entre 100 e 300 quilos.

* Com colaboração da colunista Eduarda Demeneck.

Leia mais notícias da Grande Florianópolis e da Serra de Santa Catarina

 Veja também
 
 Comente essa história