Carlos Moisés anuncia mais quatro nomes para o governo de SC Susi Padilha / Divulgação/Divulgação

Da esquerda para direita: Ricardo Dias, Lucas Esmeraldino, Douglas Borba e João Carlos Neves Junior

Foto: Susi Padilha / Divulgação / Divulgação

O governador eleito Carlos Moisés anunciou no fim da tarde desta sexta-feira mais quatro nomes para compor o secretariado catarinense a partir de janeiro de 2019. Conforme esperado, Lucas Esmeraldino estará no governo e assume a Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo. Douglas Borba será o secretário da Casa Civil, que irá abranger a Casa Militar e Secretaria Executiva de Comunicação — as quais serão chefiadas por, respectivamente, João Carlos Neves Junior e Ricardo Dias.

Terceiro lugar nas eleições para o Senado há dois meses e presidente do PSL em Santa Catarina, Lucas Esmeraldino irá comandar a Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo, que, na nova estrutura de governo, terá também o Instituto do Meio Ambiente. O anúncio era esperado após o ex-parlamentar renunciar ao cargo de vereador de Tubarão, para o qual foi eleito em 2016.

 Em conjunto com a vice-governadora escolhemos, a dedo, mais quatro nomes da nossa equipe de governo. Lucas Esmeraldino recebeu a missão de comandar a Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo, que também vai abranger o Instituto do Meio Ambiente.Lucas é graduado em Odontologia pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), especialista em Ortodontia e visão empresarial. Iniciou trajetória política, em 2012, elegendo-se como o vereador mais votado da cidade de Tubarão. Em 2018 disputou as eleições para o cargo de Senador da República, conquistando mais de um milhão de votos. Atualmente é o presidente Estadual do PSL.
Foto: Susi Padilha / Divulgação

A secretaria da Casa Civil será ocupada por Douglas Borba, vereador em Biguaçu. O ex-parlamentar é especialista em Direito Público e atua também como advogado e professor universitário nas áreas de Direito Administrativo e Ética Profissional. A pasta que comandará tem status de "supersecretaria" por abranger a Casa Militar, a Secretaria Executiva de Comunicação e a Secretaria de Articulação Nacional.

 A Secretaria de Estado da Casa Civil, que vai abranger também a Casa Militar, as Secretarias Executivas de Comunicação e de Articulação Nacional, será comandada por Douglas Borba.Natural de Jaraguá do Sul, Douglas, é advogado e professor Universitário da Univali, nas áreas de Direito Administrativo e Ética Profissional. É especialista em Direito Público e começou a trajetória política como vereador em Biguaçu.
Foto: Susi Padilha / Divulgação

Aliás, a Casa Militar será chefiada pelo coronel João Carlos Neves Junior, que comanda atualmente a 8ª Região de Polícia Militar — compreendendo os municípios da região de Laguna. Especialista em Gestão e Administração em Segurança Pública, iniciou no serviço público como oficial em 1987. Também atuou como diretor do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires e subdiretor de ensino da PM.

 Fechamos a sexta-feira com a indicação de Ricardo Dias no comando da Secretaria Executiva de Comunicação.Graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), especialista em Jornalismo Editorial, Ricardo, iniciou sua trajetória profissional como assessor de imprensa. Também foi repórter, editor-chefe e apresentador na Unisul TV, afiliada à TV Cultura. Foi coordenador de Comunicação Social e Relações Comunitárias na Prefeitura Municipal de Tubarão. Atualmente, atuava como coordenador e gestor de telejornalismo da RBS TV/NSC TV, em Criciúma.
Foto: Susi Padilha / Divulgação

O último nome anunciado foi de Ricardo Dias para a Secretaria Executiva de Comunicação. O jornalista trabalhou na Unisul TV, na Prefeitura Municipal de Tubarão e recentemente era o coordenador da NSC TV em Criciúma.

 A Secretaria Executiva da Casa Militar será comandada pelo Coronel da Polícia Militar, João Carlos Neves Junior. Coronel Neves é especialista em Gestão e Administração em Segurança Pública, pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Começou no serviço público como oficial da Polícia Militar em 1987.Também já foi diretor do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires, além de subdiretor de Ensino da PM. Atualmente, comandava a 8ª Região de Polícia Militar, compreendendo os municípios da região de Laguna (AMUREL).
Foto: Susi Padilha / Divulgação

Cinco secretários definidos

Metade das dez principais secretarias anunciadas por Carlos Moisés na última segunda-feira já têm seus nomes definidos, sendo Paulo Eli (Fazenda), Leandro Lima (Administração Prisional), Jorge Eduardo Tasca (Administração), Helton Zeferino (Saúde) e Lucas Esmeraldino (Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo). Restam os secretários de Educação, Segurança Pública, Agricultura e Pesca, Desenvolvimento Social e Infraestrutura e Mobilidade.

No caso da Segurança Pública, ainda não há definição do secretário para 2019 e dos membros do Conselho Permanente da Segurança Pública — que será formado pelos chefes do IGP, Polícia Civil, Polícia e Corpo de Bombeiros, com cada representante assumindo a pasta por um ano. Apenas o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, já foi anunciado pelo governador eleito.

A Casa Civil é considerada uma "supersecretaria" por abranger outras pastas que perderam o status de secretaria (apesar de manter o nome). Assim, Douglas Borba terá responsabilidade também pelos trabalhos de João Carlos Neves Junior na Casa Militar, Ricardo Dias na Secretaria Executiva de Comunicação e do futuro nome da Secretaria de Articulação Nacional.

Leia Mais:

Carlos Moisés (PSL) apresenta nova estrutura do governo de SC

Decisão do TRE dá vaga a Ana Paula Lima (PT) na Câmara dos Deputados

 Veja também
 
 Comente essa história