Gustavo Henrique de Jesus Seta da Silva foi condenado a 24 anos de prisão pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver cometidos contra um comerciante de Lages, na Serra catarinense. A decisão foi proferida pelo Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Lages após denúncia do Ministério Público (MP). A decisão é passível de recurso.

A condenação soma as penas de 23 anos de reclusão por latrocínio e de mais 1 ano por ocultação de cadáver. Gustavo também deverá pagar 22 dias-multa, metade por cada crime, sendo que a diária tem valor de um salário-mínimo. A prisão será, ao menos inicialmente, em regime fechado.

O crime foi cometido no dia 9 de março de 2018. Conforme a denúncia, o acusado encontrou José Tadeu Laurentino, de 60 anos, próximo à Usina Hidrelétrica de Salto Caveiras, no Centro do município. Gustavo agrediu a vítima até o momento da morte com o objetivo de roubar dinheiro, carro e celular, de acordo com o MP.

Após o homicídio, o acusado ocultou o corpo da vítima há cerca de 70 metros de distância para levar os pertences. O automóvel, porém, apresentou defeito e foi abandonado próximo ao local do crime. José teve o corpo encontrado no dia 11 de março, após dois dias de buscas pela região.

Leia Mais

Presos na Operação Encarcerados terão regressão de pena e regime mais rígido

"Em alguns casos é necessário uma ação mais enérgica", afirma secretário

Jovem é morto após abordagem policial em comunidade da Capital

 Veja também
 
 Comente essa história